Anatel vai adicionar mais provedores regionais à próxima edição da pesquisa de qualidade

Anatel vai pesquisar a satisfação de clientes de 11 provedores de internet a partir deste ano, quase dobrando o número de empresas regionais analisadas para definição de selos de qualidade.

Cristiana Camarate, Anatel, Relações com Consumidores 2022

A Anatel vai incluir mais provedores regionais em sua pesquisa anual de satisfação do consumidor com os serviços de telecomunicações. A partir deste ano de 2023, cujo resultado da pesquisa será publicado em 2024, haverá ainda dados a respeito da Ligga Telecom, Proxima, BR Super, Blink e Vero Internet. Com isso, serão 11 regionais analisadas.

Em 2022, a autarquia coletou a opinião sobre o serviço das grandes operadoras nacionais – Claro, TIM, Vivo, Oi e Sky, e das prestadoras de pequeno porte Algar, Brisanet, Gigabyte, Mob, Unifique e Valenet.

“Achamos que dessa forma trazemos mais informações a respeito do serviço desses competidores que ganham cada vez mais importância no mercado”, ressaltou Cristiana Camarate, superintendente de relações com o consumidor da Anatel (foto acima).

Os dados da pesquisa de satisfação mostram que as pequenas obtém boas métricas em suas respectivas áreas de atuação. Em banda larga, por exemplo, o índice de satisfação geral do cliente com seu provedor de internet subiu em 2022, para 7,07 (era 6,88 em 2021).

As empresas mais bem colocadas foram ISPs, como se vê na tabela abaixo:

Tabela Satisfação Anatel Banda Larga 2022

A Gigabyte obteve o melhor desempenho geral de todas as empresas na satisfação dos clientes. Seguida por Unifique e Brisanet, todas com nota superior a 8. As nacionais, no entanto, ficam com nota em torno de 7, o que também pode ser justificado pela base muito maior e existência de serviços legados.

Mas vale dizer, como mostra o estudo completo, que a clientela de banda larga é a mais insatisfeita, se comparada à dos serviços de telefonia móvel pós e pré-pagos, telefonia fixa e TV por assinatura.

Segundo Camarate, o consumidor da banda larga fixa é muito mais suscetível a reclamar do mal funcionamento da conexão e da qualidade das informações que recebem sobre o plano assinado. “Por isso entendemos que estes pontos precisam ser mais bem trabalhados pelas prestadoras”, concluiu ela, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 5.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4230