Anatel multa 5 empresas por realização de chamadas abusivas. Outras 30 estão na mira.

Maioria das empresas multadas não é regulada e atentou contra regras de uso das redes de telecomunicações no país

(Crédito: Freepik)

A Anatel baixou nesta quinta-feira, 9, multas sobre cinco empresas que realizaram chamadas abusivas. É a primeira vez que a agência sanciona empresas por este motivo. Todas as empresas já tinham sido notificadas e persistiram nas infrações penalizadas, explicou o conselheiro Artur Coimbra.

“Foi uma quantidade excessiva de chamadas consideradas abusivas depois de um processo de notificação e prazo de regularização. A sanção varia conforme o porte econômico de cada empresa e volume de chamadas disparadas”, afirmou, durante reunião do colegiado.

As multas por excesso de chamadas abusivas foram aplicadas pela área de fiscalização da Anatel, e portanto cabe recurso. Foram sancionadas as empresas: Bradesco, Claro, R1 Tech, Izzi Soluções em cobrança e teleatendimento, e Talento Total Serviços, nos valores aproximados de R$ 11 milhões, R$ 15 milhões, R$ 800 mil, R$ 700 mil e R$ 900 mil, respectivamente.

Coimbra afirmou que há outras 30 empresas sob investigação “que podem redundar em sanções da mesma natureza”. E acrescentou que este “é o início de um processo de endurecimento da fiscalização até a gente conseguir trazer a quantidade de chamadas massivas no Brasil para níveis razoáveis”.

Para o presidente da agência, Carlos Baigorri, outo ponto é importante nessa questão: o fato de que a maioria das empresas multadas não é regulada pela Anatel. “A maioria é de empresa que foram multadas enquanto usuárias que estavam utilizando de forma inadequada as redes de telecomunicação do país”, observou em coletiva de imprensa.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4219