Amazon vai demitir mais de 18 mil funcionários, anuncia CEO

Corte supera os realizados por outras empresas de tecnologia e deve atingir, sobretudo, empregados das atividades de varejo e recursos humanos
Amazon anunciou que vai demitir 18 mil funcionários
Seguindo o movimento de outras empresas de tecnologia, a Amazon vai demitir um número considerável de funcionários (crédito: Reprodução)

A Amazon anunciou que vai demitir mais de 18 mil funcionários nas próximas semanas. A dimensão do corte supera os realizados por Meta, Twitter e outras empresas de tecnologia recentemente.

As demissões foram confirmadas pelo CEO da Amazon, Andy Jassy, na noite de quarta-feira, 4.

A empresa informou, em novembro do ano passado, que estava revisando o quadro funcional. A expectativa era de que o corte atingisse aproximadamente 10 mil empregados alocados nos negócios de dispositivos e livros. À época, a companhia também ofereceu um plano de demissão voluntária a empregados da área de Recursos Humanos (RH), chamada de Pessoas, Experiência e Tecnologia (PXT, na sigla em inglês).

“A revisão deste ano tem sido mais difícil devido à incerteza econômica e pelo fato de termos contratado rapidamente nos últimos anos”, escreveu Jassy, em post compartilhado em um blog.

Segundo o CEO, diversas equipes serão impactadas, mas a maioria dos postos de trabalho eliminados diz respeito às atividades de varejo e de recrutamento.

Jassy também destacou que a empresa decidiu se antecipar sobre as demissões em razão de a informação ter sido vazada por um dos funcionários. O relato sobre o corte foi noticiado inicialmente pelo “The Wall Street Journal”, que ressaltou que as vendas das lojas de comércio eletrônico começaram a diminuir com o arrefecimento da pandemia de covid-19, além dos efeitos da inflação elevada em diversos países.

A Amazon informou que os funcionários afetados pela redução de pessoal receberão pagamentos extras, benefícios transitórios de seguro saúde e suporte para recolocação no mercado de trabalho.

“Essas mudanças nos ajudarão a perseguir as oportunidades de longo prazo com uma estrutura de custo mais forte; entretanto, também estou otimista de que seremos criativos, engenhosos e desconexos neste período em que não estamos contratando de forma expansiva e eliminando algumas funções”, afirmou o CEO.

As demissões representam uma fração da força de trabalho global da Amazon, que soma aproximadamente 1,5 milhão de funcionários.

O setor de tecnologia vem sofrendo com cortes seguidos nos últimos meses. A Meta, proprietária do Facebook e do Instagram, demitiu mais de 11 mil empregados em novembro, reduzindo o quadro funcional em 13%.

Sob o comando do bilionário Elon Musk, o Twitter, também em novembro, desligou cerca da metade de sua força de trabalho, em um corte que atingiu em torno de 3,5 mil funcionários. Empresas como HP e Salesforce, dona do Slack, também anunciaram demissões.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 711