Algar tem queda de 53% no lucro líquido do 3º tri

A companhia diz que o desempenho foi resultado do aumento de amortizações, depreciações e de arrendamentos

A Algar Telecom divulgou nesta manhã, 9, os resultados do 3º trimestre de 2023, no qual apurou queda de 53,2% no lucro líquido, quando comparado ao mesmo período de 2022. A cifra foi de R$ 13,4 milhões, ante R$ 28,6 milhões no mesmo trimestre do ano anterior.

A companhia diz que o desempenho foi resultado do aumento de amortizações e depreciações oriundas “dos investimentos realizados nos últimos anos, e do maior volume de contratos de arrendamento”.

O EBITDA aumentou 10%, para R$ 314 milhões, e a margem evoluiu 5 p.p., atingindo 44,5% (a/a), resultado das sinergias com Vogel Telecom e de iniciativas de digitalização e eficiência operacional.

A receita líquida da Algar no 3º trimestre de 2023 foi de R$ 705,1 milhões, queda de 2,4% na comparação anual devido à mudança na forma de comercialização modems junto aos clientes, que antes eram comercializados e passaram a ser entregues em regime de comodato. O valor obtido passou, então, à receita líquida de serviços, que aumentou 4%, também para R$ 705,1 milhões.

No segmento B2B, a Algar registrou receita líquida estável R$ 471 milhões. Segundo a empresa, “incertezas quanto ao cenário macroeconômico, sobretudo entre os últimos meses de 2022 e os primeiros de 2023, causaram lentidão e precaução nas decisões dos negócios, com consequente impacto na taxa de crescimento desse segmento”.

No segmento de varejo, a receita cresceu 12,8%, para R$ 234,2 milhões. A voz móvel encolheu 0,5%, para R$ 85,4 milhões. Houve crescimento de 3,8% no pós-pago, para R$ 66,4 milhões. No pré, a empresa perdeu 13,2% das receitas, que somaram R$ 18,9 milhões.

A companhia comemora o desempenho em fibra: “Conectamos 27,7 mil novos clientes em fibra (+5,3%) ao longo dos últimos doze meses e, com isso, 99,2% dos nossos 550,7 mil clientes residenciais passaram a estar nessa tecnologia, que garante uma melhor experiência no essencial serviço de conexão à internet”. A receita com banda larga somou R$ 110,5 milhões.

Confira na imagem abaixo a evolução da base de clientes da operadora, consolidada (B2B e Varejo juntas):

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4205