Acessos de TV por assinatura acumulam queda de 6,7% em 2022

Em janeiro, país somava 15,9 milhões usuários. Já em julho, número diminuiu para 14,8 milhões.

Acessos de TV por assinatura acumulam queda de 6,7% em 2022

O serviço de TV por assinatura perdeu 6,7% dos acessos de janeiro a julho deste ano. Os dados são do monitoramento realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), atualizado na última semana.

De acordo com o levantamento, o número de assinantes chegava a 15,9 milhões em janeiro e caiu ao longo do ano, restando 14,8 milhões em julho. Em relação ao mês anterior, a redução foi de 1,5%, já comparando ao mesmo período de 2021, a perda foi de 9,3%.

O cenário atual é de 7 usuários a cada 100 habitantes do país. A maior proporção é no Sudeste, onde a densidade é de 9,4 a cada 100 moradores. Em seguida, aparece a região Sul, com 6,8 acessos a cada 100 pessoas.

Entre junho e julho,  a região Sul teve a maior queda percentual no número de acessos: 2,2%. O Centro-Oeste tem a segunda maior redução mensal, de 1,8%.

Ranking da TV por assinatura

A Claro é a prestadora com maior número de acessos de TV por assinatura: 6,4 milhões. O segundo lugar no ranking é da Sky, com 4,1 milhões, seguida da Oi, que soma 2,6 milhões.

Veja:

Negócios

Na última quinta-feira, 1º, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) autorizou a venda direta do DTH da Oi para a SKY, por R$ 786 milhões. A oficialização da transferência ainda depende de análise por parte do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A venda recebeu aval do Ministério Público no âmbito do processo de recuperação judicial da operadora. De acordo com o Banco BTG, responsável pelo processo competitivo, apenas a Sky se mostrou interessada na compra, o que tornou desnecessária a realização de leilão judicial.

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 884