Vivo implanta 5G na faixa de 26 GHz para o Einstein em São Paulo

Vivo Empresas e Ericsson implantam rede em 3,5 GHz e 26 GHz no Lab 5G do Einstein, um campo de testes para novos produtos em saúde

Crédito: Freepik

A Vivo Empresas, segmento corporativo da Telefônica Brasil, foi escolhida pelo Einstein para implantar rede móvel 5G em um novo laboratório localizado no Centro de Ensino e Pesquisa– Campus Cecília e Abram Szajman, no bairro do Morumbi, em São Paulo.

O laboratório será dedicado aos professores, alunos e parceiros e direcionado, exclusivamente, para testes, pesquisas e criação de soluções em medicina. Vai dispor de tecnologia 5G em ambiente indoor fornecida pela Ericsson e habilitada pela Vivo, nas frequências de 3,5 GHz e 26 GHz.

O novo Lab 5G focará em estudos de casos de serviços já utilizados pelo Einstein e por outros players da área da saúde. As aplicações disponíveis ou em desenvolvimento serão beneficiadas pela alta capacidade de transmissão de dados, estabilidade e possibilidade de conexão de múltiplos dispositivos simultaneamente. Todos os casos de uso testados serão também avaliados via provas de conceitos (POCs) para consolidação dos entendimentos e resultados.

Além da rede 5G, a infraestrutura inclui também as redes Narrow Band IoT (NB-IoT) e Long Term Evolution for Machines (LTE-M) para suportar todas as aplicações em IoT.

A iniciativa prevê a cocriação de novos produtos e serviços, modelo similar aos de outras parcerias já em andamento pela Vivo em diferentes ecossistemas de inovação, como por exemplo, o HUB de Inovação no aeroporto de BH Confins – junto à BH Airport –, e o Centro Universitário FEI, direcionados a verticais como Industria 4.0, logística e mobilidade.

“O projeto de conectividade do Laboratório 5G será a base para a construção de um ecossistema mais amplo ao Einstein, com soluções que contemplam as novas demandas industriais, potencializadas por IoT, Inteligência Artificial e Robótica, com foco no aumento de eficiência e produtividade”, explica o diretor de Operações da Telefónica Tech IoTCo/Vivo Empresas, Diego Aguiar.

Segundo Vinicius Dalben, Vice-presidente de Negócios da Ericsson para a Vivo, a arquitetura de rede instalada utilizando banda média de 3,5 GHz e as ondas milimétricas de 26 GHz “assegura o desempenho aprimorado, com maior capacidade e melhor nível de sinal – 5x e 30x mais que a capacidade disponível hoje nas redes 4G, respectivamente”.

Isso significa dizer que as atividades 5G poderão ser desempenhadas neste lab do Einstein com intervalos de tempo de transmissão bem mais curtos e menor latência de interface de rádio para facilitar a introdução e suporte para aplicativos sensíveis a essa condição, tais como streaming/transmissões de vídeo e uso de AR/VR/XR.

Um dos serviços IoT que serão utilizados será o Vivo Frota Inteligente, solução em telemetria de veículos que permite a visibilidade da frota em tempo real, atrelada a equipamentos de hemodiálise e ecocardiograma, por exemplo.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10568