Vivo reafirma compromisso com objetivos de desenvolvimento sustentável para 2030

Integrante do Pacto Global da ONU, a Vivo trabalha em 11 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU para atender até 2030.
Matriz dos ODS prioritários elegidos pela Vivo, que devem ser atingidos até 2030
Matriz dos ODS prioritários elegidos pela Vivo, que devem ser atingidos até 2030

A Vivo reiterou hoje, 5, compromisso para atender até 2030 objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), em linha com o Pacto Global proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU). O lançamento do relatório com o status dos projetos foi realizado por Renato Gasparetto, VP de relações institucionais e sustentabilidade da operadora.

A prioridade máxima da lista diz respeito a Indústria, Inovação e Infraestrutura. Trata-se do objetivo 9 dos ODS, que tem por meta “construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação”.

Neste sentido, a Vivo adotou as metas:

  • 9.1 Desenvolver infraestrutura de rede fixa e móvel de qualidade, confiável, sustentável e resiliente, para apoiar o desenvolvimento econômico, a inclusão digital e o bem-estar humano.
  • 9.5 Fortalecer o investimento em pesquisa científica e inovação, a fim de melhorar as competências digitais no país e aumentar o desenvolvimento de projetos de ponta em educação, saúde, finanças e soluções debaixo-carbono.
  • 9.c Aumentar significativamente o acesso às tecnologias de informação e comunicação e se empenhar para oferecer acesso universal e a preços acessíveis à internet.

A intenção é construir redes minimizando o impacto socioambiental das torres, dos prédios operacionais, dos data centers. Além disso, facilitar o acesso a tecnologia por meio de produtos e serviços que atendam as necessidades das classes de renda mais baixa e em regiões remotas.

Outros ODS prioritários

Os outros cinco ODS com que a Vivo contribui têm impacto mais baixo que o ODS 9 para os negócios do grupo, mas são igualmente perseguidos. É o caso do ODS 8: Trabalho Decente e Crescimento Econômico. Neste caso, a tele vai promover iniciativas para a transformação digital da sociedade a fim de contribuir para a geração de empregos e aumento da produtividade; terá políticas para contratação de jovens e pessoas com deficiência, e remuneração equitativa para mesmas funções; e promover o fim do trabalho precário.

Para isso, tem a tarefa de educar os fornecedores. “Contamos com cerca de 33 mil colaboradores, mais de 100 mil terceirizados”, ressalta no documento que traz os compromissos.

O ODS 10: Redução das Desigualdades, é outro no qual a empresa empenha recursos. Aqui, o objetivo é reduzir a brecha digital, garantir inclusão social e alcançar igualdade de oportunidades para todos, independente de idade, gênero, deficiência, raça, etnia, origem, religião, condição econômica.

Com ODS 12: Consumo e Produção Responsáveis, a operadora mantém o empenho em fazer uma gestão sustentável, com descarte consciente e redução do lixo produzido. Isso envolve, inclusive, trabalhar junto a sua cadeia produtiva, trabalhando com fornecedores para adotarem práticas responsáveis de manejo de resíduos.

O ODS 13: Ação contra a mudança global do clima tem muito a ver com o anterior, mas foca nas emissões de carbono. Neste caso, as medidas que serão tomadas para reduzir as emissões líquida a zero até 2025 entre operações diretas, geração da energia elétrica consumida. E até 2040 nas operações indiretas
pela cadeia de valor.

O ODS 16: Paz, Justiça e Instituições Eficazes, é outro que a Vivo subscreve. Ele trata de transparência, governança e respeito a direitos humanos. Entre os resultados práticos que devem ser alcançados estão a redução “substancial” da corrupção e do suborno em todas as formas, assegurar o acesso público à informação, proteger liberdades fundamentais, promover e fazer cumprir leis e políticas não discriminatórias. Neste caso, a Vivo tem como alvo promover os direitos digitais a educação, privacidade de dados, informação, liberdade de expressão, identidade digital, neutralidade digital e ao esquecimento.

Menor prioridade, mas não menos importantes

Além dos seis ODS considerados prioritários e com os quais a Vivo tem maior impacto social, a operadora lista também outros que tocam sua existência, mas cujas ações teriam impacto médio ou baixo em termos de resultado final. São eles:

ODS 3. Saúde e bem-estar.
ODS 4. Educação de qualidade.
ODS 5. Igualdade de gênero.
ODS 7. Energia acessível e limpa.
ODS 17. Parcerias e meios de implementação.
ODS 1. Erradicação da pobreza.
ODS 2. Fome zero e agricultura sustentável.
ODS 6. Água potável e saneamento.
ODS 11. Cidades e comunidades sustentáveis.
ODS 14. Vida na água.
ODS 15. Vida terrestre.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4217