Vigilância compartilhada contra fraude financeira

A maneira mais eficaz de se proteger contra fraudes, é descentralizando os esforços e compartilhando a vigilância entre uma rede colaborativa de parceiros

Milton Kaoru Kashiwakura – Diretor de Projetos Especiais do NIC.br, Beatriz Bernardes da Costa Lima, especialista em Marketing e Comunicação e Luis Augusto Ferreira, head de prevenção a fraudes - Quod

QUOD-X 

1º Lugar 

Categoria Fornecedores de Software e Serviços 

Empresa: QUOD 

[O Tele.Síntese publica ao longo das próximas semanas as reportagens publicadas no Anuário Tele.Síntese de Inovação 2022, editado no final do ano passado e que pode ser baixado na íntegra e gratuitamente aqui] 

Vulnerável à fraude online, o Brasil segue como um dos países em que o cibercrime faz mais vítimas. Estimativas apontam que, anualmente, a economia do país perde mais de US$ 4 bilhões em ações do gênero. Integrando seus recursos tecnológicos com análises avançadas de dados e inovação, o Quod-X foi escolhido como solução oficial antifraude do PIX, além de ter outras aplicações para diferentes mercados.  

O produto foi desenvolvido pela Quod, empresa de tecnologia criada pelos cinco maiores bancos – Bradesco, Banco do Brasil, Itaú, Caixa e Santander – a partir de um grupo de trabalho da Federação Brasileira dos Bancos para atuar como uma das operadoras do Cadastro Positivo.  

De acordo com a empresa, a maneira mais eficaz de se proteger contra fraudes, é descentralizando os esforços e compartilhando a vigilância entre uma rede colaborativa de parceiros. É o que faz do Quod-X um ecossistema antifraude com diversos componentes.  

Segundo Humberto Luís Silva Bocayuva, diretor de Marketing e Estratégia, o que faz do Quod-X uma inovação disruptiva é que não vê a fraude como ação de um hacker isolado, mas da indústria do crime. A empresa criou um sistema de base compartilhada de fraudes, em que cada fraude confirmada é reportada nessa base colaborativa da empresa, que mescla essa base com um grande acervo de dados próprios, de parceiros, fornecedores privados e públicos e do Cadastro Positivo.  

“Trabalhar com crédito é uma arte. Ao combinar esse mix de dados com alta tecnologia de big data, a Quod consegue fornecer uma análise extremamente avançada com recursos de inteligência artificial e big data, de uma forma quase instantânea e de modo que o usuário nem perceba que está sendo analisado”, diz Bocayuva.  

No modelo da solução, o consumidor inicia uma transação com um participante do PIX (banco, financeira ou fintech). A instituição questiona o consumidor sobre os diferentes componentes do Quod-X – Quod ID Digital, biometria comportamental, risco de e-mail e banco de dados de inconsistência, todos orquestrados pela capacidade de inteligência de dados do produto. Após a conclusão da análise, uma pontuação de transação é gerada de -100 a +100. Quanto maior a nota, mais segura é a transação.  

“A performance de acerto é de 99,994% das transações analisadas. E há outras soluções de cadastro em parceria com as operadoras. Uma grande locadora de veículo conseguiu reduzir as fraudes de 10% a 40%. Mas não vendemos licença de software e sim serviços. Esse modelo permite uma democratização da análise de crédito, pois oferecemos o mesmo produto do grande banco para um pequeno empresário na ponta”, conclui Bocayuva. (Carmen Nery) 

 

Avatar photo

Colaborador

Artigos: 323