Ventures CPQD: iniciativa de inovação aberta apoia startups em fase pré-operacional

O Ventures CPQD apoiará startups com propostas de inovação em agro, saúde, indústria e fotônica com recursos humanos, laboratórios e tecnologias desenvolvidas no país

(Crédito: Freepik)

O CPQD lança na próxima semana uma nova linha de atuação destinada a intensificar e reforçar sua participação no ecossistema de inovação aberta e de empreendedorismo do país: o Ventures CPQD.

O Ventures CPQD é um “venture building de base tecnológica”, que tem como objetivo desenvolver novos negócios e startups.

“A ideia é construir o negócio junto com a startup, acelerando o processo de amadurecimento e de alavancagem para que o empreendimento chegue à maturidade o mais rápido possível, com menor risco e maior retorno para os parceiros”, explica Fabricio Lira Figueiredo, gerente de Desenvolvimento de Negócios do CPQD.

Desde 2016, o CPQD trabalha com startups operacionais, hubs de inovação e investidores em diversos ecossistemas. São mais de 50 projetos já realizados com startups para o desenvolvimento de produtos e soluções, como unidade credenciada da EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial). Com o Ventures CPQD, a empresa abre mais portas para apoiar startups pré-operacionais.

Duas startups, ambas com atuação no segmento de agronegócio sustentável, foram selecionadas como primeiras parceiras do Ventures CPQD: Sintropica Capital Natural e Green Bonds Brasil. A Sintropica desenvolve modelos de Inteligência Artificial e o uso de análise espacial multiespectral para a automação de processos de mapeamento e monitoramento do solo, visando a conservação e restauração de vegetações nativas. Com a Green Bonds Brasil, o objetivo é criar uma cadeia de custódia e tokenização de ativos ambientais, utilizando tecnologia blockchain e identidade digital descentralizada.

Áreas de inovação

A seleção de startups e oportunidades de investimento pelo Ventures CPQD segue parâmetros e critérios focados em quatro áreas:

Agro Sustentável – tem o propósito de promover a sustentabilidade socioambiental e o acesso à inovação digital com geração de valor para todos os produtores rurais

Saúde Acessível a Todos – tem como objetivo promover a digitalização do acesso a serviços de saúde, com qualidade, segurança e agilidade, reduzindo as desigualdades nessa área

Indústria do Futuro – o propósito é alavancar a digitalização da indústria com processos mais conectados, inteligentes e seguros

Deep Tech Fotônica – nesse caso, o objetivo é alavancar deep techs (startups que trabalham com inovação complexa e tecnologias de ponta) da área de fotônica, com foco em sistemas de monitoramento para operações de missão crítica, especialmente nas áreas de energia, óleo e gás

Capital suor

Fabricio Lira Figueiredo explica que o CPQD irá aportar recursos não financeiros – como competências e ativos tecnológicos, infraestrutura, laboratórios, propriedade intelectual etc – nos projetos desenvolvidos com as startups parceiras no Ventures.

Além disso, usará sua capacidade de captação de recursos financeiros, tanto não reembolsáveis – como é o caso da EMBRAPII – como também junto a investidores privados, grandes empresas (Open Corps) e outros parceiros que integram os hubs de inovação dos quais faz parte.

“Outro diferencial do Ventures CPQD está no acompanhamento e na alavancagem da startup, por meio de mentorias tecnológicas e em modelos de negócios, de apoio para a evolução de portfólio e estratégias de crescimento, entre outras questões importantes para seu amadurecimento”, enfatiza o executivo. Ele revela que, até o final de 2023, a intenção é ter quatro startups apoiadas pelo Ventures CPQD.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10690