Vazamento de fotos do Face pode alcançar 6,8 milhões de usuários

Uma falha no sistema em 12 dias de setembro permitiu que aplicativos de terceiros acessassem fotos de usuários que não foram postadas na área pública e podem nem ter sido publicadas
Infographic vector created by Macrovector – Freepik.com

Em mais um episódio de vazamento de dados de seus usuários, o Facebook anunciou nesta sexta-feira, 14, que entre os dias 13 e 25 de setembro, por uma falha no sistema, aplicativos de terceiros tiveram acesso “mais amplo do que o normal” às fotos de usuários. Isso significa que fotos publicados de modo restrito, como no sistema stories, que se apagam em 24 horas, e mesmo outros que podem nem ter sido tornadas públicas podem ter sido vazadas.

Em comunicado, Tomer Bar, diretor de engenharia do Facebook afirma que a falha foi corrigida, mas, nesse período de 12 dias, o vazamento de fotos que pode ter afetado até 6,8 milhões de usuários e até 1.500 aplicativos de 876 desenvolvedores diferentes. Segundo relatórios da empresa, o Facebook possui mais de 2 bilhões de usuários ativos por mês, 127 milhões deles no Brasil.

No site da empresa, uma página na central de ajuda informa o usuário se ele foi ou não afetado pelo vazamento. No comunicado, a empresa lamenta o ocorrido e informa que, no começo da próxima semana, irá disponibilizar uma ferramenta para que os desenvolvedores possam analisar quem foi afetado pelo problema e que irá trabalhar para que as fotos sejam deletadas.

Reguladores de vários países já começam a estudar o que fazer frente ao novo vazamento, desta vez de fotos, admitido pelo Facebook. Logo após a informação se tornar pública, a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda informou, em comunicado, que está investigando o Facebook para determinar se ele cumpriu com as novas regras rígidas de privacidade da União Europeia em resposta a uma série de violações, incluindo o bug que expõe fotos privadas. As novas regras entraram em vigor em maio. (Com noticiário internacional)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10578