V.tal propõe compra da unidade de clientes de fibra da Oi em segunda rodada

Proposta da empresa de rede neutra será apresentada caso a operadora não tenha sucesso na oferta inicial ao mercado; V.tal e Ad Hoc também anunciaram novos empréstimos à tele
V.tal fará proposta em segunda rodada pela unidade de clientes de fibra da Oi
V.tal se compromete a comprar a ClientCo, a unidade de clientes de fibra óptica da Oi, em segunda rodada (crédito: Freepik)

A V.tal informou, por meio de fato relevante divulgado na manhã desta segunda-feira, 22, que celebrou um acordo com credores da Oi para aquisição, em segunda rodada, da totalidade da carteira de fibra óptica da operadora. Dessa forma, caso a Oi não tenha sucesso na oferta da ClientCo ao mercado, a empresa de rede neutra deve apresentar a sua proposta.

Segundo o comunicado, a V.tal propõe comprar a ClientCo “em troca de determinados ativos e créditos”.

Também por meio de fato relevante, a Oi informou que foi avisada do acordo pelo Ad Hoc Group, um grupo relevante de credores financeiros internacionais detentor de notas emitidas pela tele no exterior.

De acordo com o plano de recuperação judicial aprovado na semana passada, a Oi espera levantar pelo menos R$ 7,3 bilhões com a venda da ClientCo. A operadora lembrou, no comunicado ao mercado, que a primeira rodada do processo competitivo será composta por cinco lotes, com a intenção de maximizar a competitividade e o montante a ser arrecadado.

“Conforme o referido comunicado feito pelos credores, essa oferta [da V.tal] seria apresentada apenas em uma rodada subsequente do respectivo processo competitivo juntamente com quaisquer outras propostas formuladas por outros interessados, caso não haja proposta declarada vencedora na rodada inicial”, pontuou a Oi.

Dinheiro novo

Na manhã desta segunda-feira, a Oi também informou que o Ad Hoc Group concordou em conceder um novo empréstimo-ponte de US$ 135,8 milhões (aproximadamente R$ 708 milhões), conforme previsão do plano de recuperação aprovado na semana passada, que destacava a entrada de mais dinheiro na operadora. O desembolso será concretizado após a homologação do plano ou, caso aceito pelos credores, com a prévia autorização do juízo da recuperação judicial.

Além disso, a V.tal se comprometeu a fazer um novo financiamento à Oi, na modalidade “debtor in possession” (DIP), no valor de R$ 758,5 milhões. “O referido financiamento terá vencimento em 30 de junho de 2027 e contará com garantias reais e fidejussórias em favor da Vtal”, diz o comunicado.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 891