TIM monta hub 5G no Cubo em São Paulo para apoiar startups

Acordo prorroga parceria em inovação aberta firmado entre TIM e Cubo em 2016, e permite a startups acessarem rede 5G e base de clientes da operadora para o desenvolvimento de aplicações

A TIM inaugurou há duas semanas um espaço 5G na aceleradora de empresas inovadoras Cubo São Paulo. Segundo Renato Ciuchini, executivo de novos negócios, o objetivo da parceria é manter a operadora próxima do ecossistema de inovação e apoiar startups a desenvolverem soluções a partir da nova geração de rede móvel.

A parceria é uma atualização contratual de acordo firmado em 2016, quando a TIM entrou no Cubo oferecendo acesso aos recursos da rede 4G da companhia e apostou as fichas no conceito de inovação aberta.

“A gente renovou a parceria e construímos o hub 5G dentro do Cubo, que busca dar apoio às startups que queiram desenvolver aplicações 5G. E conectar a TIM com essas empresas, para que a gente seja um líder quando elas pensarem em 5G. E integrar essas novas aplicações ao nosso portfólio ou oferecer de forma conjunta ao mercado”, contou Ciuchini hoje, em evento online realizado pela companhia, o TIM Talks.

Segundo ele, a operadora quer proximidade com as startups para poder oferecer aos clientes de varejo e, principalmente, corporativos soluções que tenham conectividade e serviços digitais. Para isso, vai propor periodicamente às startups do Cubo problemas para os quais deseja soluções, conforme o segmento de mercado.

“IoT e Casa Conectada é um dos desafios que vamos colocar no Cubo. Vamos lançar concorrências para as startups. Estamos pensando em outros desafios para colocar e desenvolver uma aplicação 5G para poder escolher uma ou duas empresas para se tornarem parceiras da TIM”, completou.

Paulo Costa (foto no topo desta matéria), CEO do Cubo, diz que a parceria tem potencial para as startups desenvolverem de forma ainda mais rápida seus negócios.

“O que a gente tem na mão agora com a plataforma 5G é a essência da inovação aberta. A TIM tem clientes, o que é um ativo muito forte, tem o canal, e uma plataforma para levar inovação ao mercado. Então a iniciativa soma fortalezas da operadora à velocidade e ao atrevimento das startups. É uma forma de trazer uma plataforma de testes, com potencial absurdo para as startups. Traz a possibilidade para desenvolverem seus negócios, o vale mais do que dinheiro”, finaliza.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4089