S&P rebaixa rating da Algar por alavancagem elevada

Nota caiu de “brAAA” para “brAA+”, com perspectiva negativa; margens mais fracas do que o esperado, constituição de provisões e falhas no sistema de gestão também puxaram o rating para baixo
S&P rebaixa rating da Algar para "brAA+", com perspectiva negativa
S&P rebaixa rating da Algar, com perspectiva negativa (crédito: Freepik)

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) rebaixou o rating da Algar Telecom de “brAAA” para “brAA+”. A perspectiva é negativa, conforme relatório divulgado nesta sexta-feira, 17.

Segundo a S&P, a nota foi rebaixada com base nos resultados da Algar de 2023, que mostraram margens “mais fracas do que o esperado”. A alavancagem crescente, apesar da geração de caixa operacional livre positiva, também puxou o rating para baixo.

No relatório, a agência diz que a margem EBITDA da empresa ficou em 35% em 2023, com dívida líquida ajustada sobre EBITDA de 3,9x. As estimativas da consultoria de rating, no entanto, eram de 42% e 3x, respectivamente.

A S&P também citou que falhas nos sistemas de controle da Algar, que acabaram atrasando a divulgação do balanço, as reclassificações contábeis e a constituição de provisões na ordem de R$ 73 milhões demonstraram “fragilidade em sua gestão de controles internos e gerenciamento de riscos”.

De todo modo, a agência destacou que espera uma recuperação das margens da Algar nos próximos anos, tendo em vista a maturação das operações integradas da Vogel e do plano de melhorias em curso.

Perspectiva negativa

Segundo a S&P, a alavancagem e os problemas de governança impuseram uma perspectiva negativa para o rating da operadora.

“A perspectiva negativa reflete a alavancagem acima do esperado da Algar Telecom nos últimos dois anos, além das recentes considerações negativas de gestão e governança, que podem afetar nossa visão sobre a qualidade de crédito da empresa caso a gestão de risco e os contratos internos não melhorem nos próximos trimestres”, afirmam os analistas, em trecho do relatório.

Além disso, a agência indicou que pode rebaixar a nota caso outras provisões relevantes sejam feitas, se os ajustes contábeis afetarem os resultados ou em caso de a alavancagem não diminuir nos próximos trimestres.

Por outro lado, a perspectiva pode ser alterada para “estável” se a empresa “reportar uma recuperação consistente nas margens nos próximos trimestres, levando à desalavancagem esperada”.

Avaliação da Algar

Em fato relevante divulgado na noite desta sexta-feira, a Algar indicou que a análise da agência utiliza métricas distintas das suas.

“A Companhia destaca que as principais métricas da S&P são ajustadas, conforme metodologia da agência e, assim, os valores dos indicadores Dívida Líquida/EBITDA e EBITDA/Resultado Financeiro Líquido diferem dos valores apurados pela Companhia conforme entendimentos de suas escrituras de emissões”, disse a empresa.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 851