Os resultados do Facebook mostram sua resiliência

No primeiro trimestre do ano, a empresa faturou US$ 11,97 bilhões, US$ 500 milhões mais do que previam os analistas, e aumentou o lucro por ação em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar de todo o escândalo do vazamento de informações.

 

shutterstock/SergeyP
shutterstock/SergeyP

Com lucro líquido atribuível aos acionistas no primeiro trimestre de US $ 4,99 bilhões, ou US $ 1,69 por ação, contra US $ 3,06 bilhões, ou US $ 1,04 por ação, de um ano antes e receita total foi de US $ 11,97 bilhões — US$ 500 milhões acima da expectativa dos analistas —, o Facebook, que anunciou hoje,25, os resultados do primeiros trimestre, mostrou que seu modelo de negócios é absolutamente resiliente. Mesmo debaixo de enorme pressão por conta de vazamento de informações de dados pessoais de usuários, melhorou o desempenho e aumentou os usuários ativos em 13% em relação ao ano anterior.

As ações da empresa subiram 4,6%, para US$ 167 dólares, começando a reverter uma curva de declínio de um mês que começou com a divulgação do Facebook, em março, que a consultoria Cambridge Analytica coletou dados pertencentes a milhões de usuários. O vazamento gerou um escândalo político, audiência no Congresso estadunidense, debate sobre regulamentação. Os números mostram, no entanto, que os anunciantes não se afastaram da rede.

A companhia reverteu o declínio no último trimestre no número de usuários ativos diários nos Estados Unidos e no Canadá. Informou que tinha 185 milhões de usuários, contra 184 milhões no quarto trimestre. (Com noticiário internacional)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10522