Oi admite fatiar a ClientCo, diz jornal

Oi teria dividido o país nas regiões Centro-Oeste, Sudeste, Sul, Norte e Nordeste, que contaria com Minas Gerais em vez do Sudeste, a fim de atender pedido dos maiores provedores regionais, diz o Valor Econômico [Atualizado]

Crédito: Freepik

O jornal Valor Econômico reportou na tarde desta segunda-feira, 18, que a Oi aceitou a ideia de fatiar sua ClientCo (a Oi Fibra) entre potenciais interessados. A proposta era vista como menos provável por Rodrigo Abreu, ex-CEO e atualmente integrante do conselho da operadora. O Tele.Síntese procurou a empresa, que diz não comentar o assunto.

Conforme o periódico, a operadora estaria de olho em ofertas recebidas dos maiores provedores regionais brasileiros. A divisão pensada seria por região geográfica (Centro-Oeste, Norte, Nordeste + Minas Gerais, Sudeste e Sul).

O estado de Minas Gerais teria sido acrescentado ao Nordeste para atrair mais interessados. Este noticiário apurou que um deles seria a Alloha Fibra. Procurada, a empresa nega e diz que não há nenhuma conversa sobre o tema com a Oi. Outros interessados, conforme o Valor, Vero/Americanet, Alares, Sky e Desktop também negociam. As empresas já estariam com a proposta para avaliação, e devem responder em 30 dias. Nenhuma comentou as informações.

Cenário

Dados da Anatel mostram que a Oi terminou 2023 com 4,33 milhões de clientes de fibra óptica. A maior parte dos clientes está no Sudeste (com MG) e no Sul. No Sudeste há 1,44 milhão (984 mil sem MG). No Sul, 1,14 milhão. Ao colocar Minas no NE, a Oi faz a região ter 997 mil clientes. No Centro-Oeste a companhia tem 677 mil assinantes; e no Norte, 534 mil.

O fatiamento tem também particularidades. Não está claro quem teria interesse no Norte, região em que a Oi é a competidora única com mais clientes, à frente de Claro e Vivo. Ali não há outros ISPs médios dentre a lista de interessados apontada nos rumores.

No Nordeste, dentre as cotadas como potenciais compradoras, têm forte presença os provedores Alloha, Alares (e Vero, considerando Minas). No Centro-Oeste, Vero/Americanet; no Sudeste, Desktop, Alloha e Vero (considerando Minas); e no Sul tem também Vero.

Pelo regulamento de competição da Anatel, o PGMC, empresas com até 5% do mercado em uma região não são consideradas dominantes. Sem a classificação de detentoras de poder de mercado significativo, essas empresas têm menor ônus regulatório. Mas se chegarem ao teto, passam a responder por obrigações, assim como Claro, TIM, Vivo e Sky (que pede revisão da classificação).

O mercado total de banda larga fixa brasileiro tem 47,9 milhões de assinantes, seguindo os dados oficiais da Anatel. Significa que qualquer empresa com menos de 2,39 milhões de clientes não é considerada PMS. Confira abaixo quais empresas passariam a ser PMS conforme a região à venda da ClientCo (cálculos do Tele.Síntese).

Empresa Acessos atuais totais Com base Oi NE+MG Com base Oi Sul Com base Oi Norte Com base Oi SE Com base Oi CO
Alloha 1.570.915 2.568.456 2.715.729 2.105.706 2.555.261 2.248.593
DESKTOP 1.026.857 2.024.398 1.144.814 1.561.648 2.011.203 1.704.535
Vero/Americanet 1.346.622 2.344.163 2.491.436 1.881.413 2.330.968 2.024.300
ALARES 625.995 1.623.536 1.770.809 1.160.786 1.610.341 1.303.673

**Atualizado em 19 de março, com a posição da Alloha, de que não vem negociando com a Oi.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4158