Nova plataforma analítica do SAS para o mercado de consumer

A companhia anunciou a disponibilidade da plataforma analítica SAS Viya no Azure Marketplace, da Microsoft, no modelo de contratação em que se paga apenas de acordo com o uso.
André Novo explica a nova plataforma do SAS. Crédito: Divulgação
André Novo, Country Manager do SAS no Brasil. | Crédito: Divulgação SAS

Depois de conquistar usuários corporativos, o SAS deu um passo importante para atingir também o mercado de consumer, a academia e pequenas e médias empresas. A companhia anunciou a disponibilidade da plataforma analítica SAS Viya no Azure Marketplace, da Microsoft, no modelo de contratação em que se paga apenas de acordo com o uso. O anúncio foi feito durante o SAS Explore, evento virtual global para usuários da companhia.

A plataforma completa SAS Viya no Microsoft Azure inclui machine learning e análise de implementação de modelos, além de um extenso centro de treinamento in-app para garantir a integração imediata. “A  Viya é uma plataforma e ambiente em que se pode executar todo o ciclo analítico, da preparação e coleta dos dados para a modelagem e produção. É um ciclo que não termina, o modelo estatístico tem um prazo de
validade e um ponto de performance ótima até chegar a um ponto em que não representa mais a realidade de quando foi desenvolvido. Então, é necessário iniciar o novo ciclo analíticos e o Viya tem ferramentas que permitem a execução de cada etapa”, explica André Novo, Country Manager do SAS no Brasil.

De acordo com a IDC, a implementação de software analítico em nuvens públicas vem crescendo e deverá se igualar às implementações locais até 2024. Para a consultoria de pesquisas, o SAS Viya é uma das plataformas analíticas mais abrangentes no mercado atual, que oferece os usuários o ciclo de vida completo do analytics – desde dados até um modelo instalado e gerenciado. Por isso a disponibilidade para uso e implementação imediata no Azure Marketplace, é estratégica, e a oferta, com suporte e treinamento integrados, deve trazer benefícios significativos de produtividade para grupos de análise, TI e negócios em todo o mundo.

“O SAS sempre teve um trabalho forte no mercado corporativo desde o lançamento há quatro anos. Agora estamos disponibilizando de uma forma mais simples de acesso e uso, atingindo o mercado de consumer e dando a possiblidade dentro do mundo corporativo uma área que precisa de um uso pontual, pode contratar o Viya no ambiente da nuvem da Microsoft e pagar por uso. Trata-se de uma oferta na nuvem com uso sob demanda por US$ 0,55 por IP por hora, com contratação de dez SAS Units podendo chegar a 40 CPUs. O custo do Azure seria US$ 0,25 por hora neste mesmo ambiente”, sinaliza Novo.

Ele esclarece que o Viya já roda na nuvem há muito tempo. A parceria com a Microsoft começou há dois anos e o SAS também oferece suas soluções no modelo as a service na Microsoft Azure, com hospedagem, gerenciamento do ambiente. Se o cliente tem uma nuvem de outro provedor, a empresa pode oferecer também todo o gerenciamento do ambiente SAS. “Mas se o cliente quiser contratar toda a nossa nuvem, temos a solução Hosting Management Services, esse serviço é só na Azure. A movimentação para a nuvem tem sido rápida nem que seja para nuvens privadas. Mas nos últimos dois anos a modalidade foi uma das áreas de receitas do SAS que mais cresceram”, anuncia o country manager do SAS.

A SAS Viya foi desenvolvida para ampliar o acesso analítico em uma organização e o mercado de consumer, com capacidades de machine learning, que permitem que todos os usuários aumentem a produtividade e colaborem continuamente. Com a disponibilidade da SAS Viya no Azure, os usuários terão acesso ao pacote completo, que inclui o SAS Visual Analytics, SAS Visual Statistics, SAS Visual Data Mining e Machine Learning, e o SAS Model Manager.

A plataforma oferece opções de programação e opções low-code ou no-code em uma única interface visual para que usuários de todos os níveis de habilidade possam aproveitar a melhor IA da categoria. Com suporte tanto para linguagens SAS quanto de código aberto, incluindo Python e R, cientistas de dados podem escrever códigos usando suas linguagens e técnicas preferidas.

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1798