Nokia e Apple fecham acordo de longo prazo de licença de patentes 5G

Novo contrato substituirá licença em vigor e envolve invenções relacionadas a quinta geração móvel e outras tecnologias, informou a fabricante finlandesa
Nokia e Apple firmam novo contrato envolvendo patentes 5G
Pelo contrato, Apple pagará a Nokia por vários anos pelo uso das patentes de tecnologias como 5G (crédito: Freepik)

A Nokia anunciou, nesta sexta-feira, 30, que assinou um novo contrato de licença cruzada de patentes com a Apple. O trato, na prática, vai substituir a licença atual, que expira no fim deste ano.

As companhias não revelaram detalhes sobre os termos do contrato. Ainda assim, a Nokia informou que espera obter receita relacionada ao novo acordo a partir de janeiro de 2024.

Em comunicado, a fabricante finlandesa indicou que a licença envolve invenções fundamentais de 5G e outras tecnologias. Pelo acordo, a Nokia deve receber pagamentos da Apple por um “período de vários anos”.

“Estamos muito satisfeitos por ter concluído um contrato de licença de patente de longo prazo com a Apple de forma amigável. O acordo reflete a força do portfólio de patentes da Nokia, investimentos de década de P&D [pesquisa e desenvolvimento] e contribuição para padrões celulares e outras tecnologias”, disse, em nota, Jenni Lukander, presidente da Nokia Technologies.

O portfólio de patentes da fabricante finlandesa é constituído por cerca de 20 mil famílias de patentes, incluindo mais de 5.500 linhas consideradas essenciais para a tecnologia 5G. A companhia ainda informou que, desde o ano 2000, investiu mais de 140 bilhões de euros (aproximadamente R$ 731 bilhões) em P&D.

Parcerias

Desde que anunciou que redirecionaria as suas atividades para o setor corporativo, no início deste ano, a Nokia vem fechando contratos com grandes empresas das áreas de tecnologia e telecomunicações. Nesta semana, por exemplo, a fabricante revelou uma parceria com o Grupo Telefónica para o segmento de redes privativas em países da América Hispânica.

A Apple, por sua vez, fechou um acordo multibilionário válido por vários anos com a fabricante de chips Broadcom. O negócio prevê que a Broadcom forneça componentes de radiofrequência 5G e peças de conectividade sem fio, além de filtros FBAR, para a empresa do Vale do Silício.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 886