Mercado de PCs terá queda de 9,5% em 2022, prevê Gartner

Será o maior declínio entre todos os segmentos de dispositivos eletrônicos este ano, de acordo com a consultoria. O mesmo estudo indica que as vendas de smartphones devem cair mais de 18% na China
Divulgação
Divulgação

As remessas mundiais de PCs terão queda de 9,5% em 2022, prevê o Gartner. De acordo com a mais recente pesquisa divulgada pela consultoria, o mercado de PCs, que inclui desktops, notebooks, ultramobile premium e Chromebooks, deverá experimentar o maior declínio entre todos os segmentos de dispositivos eletrônicos este ano. O segmento já havia demonstrado queda no último trimestre de 2021. O mesmo estudo indica que as vendas de smartphones devem cair mais de 18% na China.

Segundo Ranjit Atwal, analista e diretor sênior do Gartner, a queda é motivada por “uma tempestade com discussões geopolíticas, alta inflação, flutuações cambiais e interrupções na cadeia de suprimentos, que reduziram a demanda de negócios e a busca dos consumidores por dispositivos em todo o mundo”. Ele diz que esse cenário deverá causar forte impacto sobre o mercado de PCs em 2022”.

“A demanda de computadores para clientes finais deverá diminuir 13,1% em 2022 e cairá muito mais rápido do que a demanda de máquinas para o ambiente corporativo, que deve cair 7,2% na comparação ano a ano. Isso vai levar a uma retração de quase 10% no segmento como um todo”, explica Atwal.

Nas análises regionais, o mercado de PCs para a Europa caminha para um declínio de 14% em 2022, impulsionado pela redução na demanda de equipamentos para consumidores finais. A invasão russa à Ucrânia, os aumentos de preços e a indisponibilidade de produtos devido aos bloqueios na China são fatos que abalam a demanda dos clientes na região.

Telefones 5G

Em relação a telefones celulares, a queda global deve ser de 7,1% em 2022, e o Gartner prevê que as remessas de smartphones diminuirão cerca de 5,8% na comparação ano a ano. Regionalmente, a Grande China será a mais atingida, com as remessas de smartphones em ritmo de queda de 18,3% em 2022.

É também a China que lidera a adoção de telefones 5G nos últimos dois anos. No entanto, o Gartner aponta que o colapso do mercado de smartphones na região significará uma queda de 2% nas remessas de aparelhos 5G em 2022, após um crescimento de 65% em 2021.

De acordo com Atwal, esperava-se, no início do ano, que o mercado de telefonia 5G da Grande China mostrasse um crescimento de dois dígitos. “O impacto da política de tolerância zero ao Covid-19, da China, e os bloqueios resultantes desse movimento reverteram drasticamente essa tendência. Muitos consumidores pararam de comprar itens não essenciais, incluindo smartphones 5G”, afirma o executivo da consultoria.

O segmento de PC inclui desktops, notebooks, ultramobile premium e Chromebooks. Os tablets incluem todos os sistemas Android e iOS. Celulares e Total em bilhões. Fonte: Gartner (Junho 2022)
O segmento de PC inclui desktops, notebooks, ultramobile premium e Chromebooks. Os tablets incluem todos os sistemas Android e iOS. Celulares e Total em bilhões. Fonte: Gartner (Junho 2022)

Em 2022, o Gartner espera que as remessas mundiais de telefones 5G totalizem 710 milhões de unidades. Embora este seja um aumento de 29% em relação a 2021, está abaixo das expectativas anteriores. “A taxa de crescimento está significativamente abaixo de um aumento esperado de 47% no início do ano, com uma perda resultante de 95 milhões de remessas de telefones 5G”, destaca Atwal.

Ele diz que espera-se uma demanda por telefones 5G com um aumento em um ritmo mais rápido em 2023. “Grande parte da migração para 5G ocorrerá por padrão, pois os usuários substituirão smartphones 4G mais antigos no final de seu ciclo de vida por smartphones compatíveis com 5G”, conclui o analista.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10673