Malwares estão se passando por IA generativa como o ChatGPT, alerta Meta

Em relatório de segurança, controladora de Facebook e Instagram diz que hackers implantaram vírus em plataformas de Inteligência Artificial (IA) generativa e em extensões de navegadores
Meta alerta sobre malwares se passando pelo ChatGPT
Malwares buscam serviços que estão na moda, como o ChatGPT, diz Meta (crédito: Freepik)

Em comunicado sobre segurança na internet, a Meta, proprietária de Facebook, Instagram e WhatsApp, alertou que encontrou diversos malwares se passando por plataformas de Inteligência Artificial (IA) generativa, sobretudo a mais famosa delas, o ChatGPT.

A companhia informou que, desde março deste ano, encontrou ao menos dez famílias de malware se disfarçando de ChatGPT e ferramentas semelhantes com o propósito de comprometer contas pessoais na web.

Segundo a Meta, hackers criam extensões maliciosas de navegadores e as disponibilizam em lojas oficiais, dizendo que são ferramentas relacionadas ao uso do ChatGPT. Além disso, algumas dessas extensões incluem a funcionalidade do chatbot junto do malware, o que ajuda a camuflar a presença dos vírus.

“Detectamos e bloqueamos o compartilhamento de mais de 1.000 desses URLs maliciosos em nossos aplicativos e os informamos aos nossos colegas do setor de serviços de compartilhamento de arquivos onde o malware foi hospedado, para que eles também possam tomar as medidas apropriadas”, afirmou Guy Rosen, diretor de Segurança da Informação da Meta, em um post publicado em um blog na quarta-feira, 3.

Conforme o “Relatórios de segurança do primeiro trimestre de 2023 da Meta: protegendo pessoas e empresas”, após serem detectados, os malwares procuravam se esconder em outros serviços populares, como o chatbot Bard, do Google, ou o suporte de marketing do TikTok.

Segundo Rosen, os operadores de malware estão sintonizados com o que está na moda. “Eles se agarram a questões polêmicas e tópicos populares para chamar a atenção das pessoas. A última onda de campanhas de malware percebeu que a tecnologia de IA generativa capturou a imaginação e o entusiasmo das pessoas”, avalia o diretor da Meta.

No entanto, as plataformas de IA generativa não são os únicos alvos na atualidade. Outro tópico popular que tem atraído a atenção dos hackers, de acordo com o relatório de segurança da big tech, são os serviços ligados a criptomoedas.

“O espaço generativo da IA está evoluindo rapidamente e os malfeitores sabem disso, então, todos devemos estar vigilantes”, adverte Rosen.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 888