Live Tele.Síntese promete revelar radiografia do TAC

Instrumento de correção de conduta, e que troca multa por investimento, precisa se adaptar à regulamentação responsiva? Essa e outras questões serão respondidas no debate que acontece na próxima sexta-feira.

 

Depois de anos de negociações, a Anatel fechou os primeiros Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), mas já está estudando o aprimoramento do instrumento. O que precisa ser mudado? Esta questão será debatida na live que o Tele.Síntese promove nesta sexta-feira, 23.

Carlos Franco, diretor de Regulatory Affairs da TIM, vai contar a experiência da operadora, que firmou o primeiro TAC com a Anatel e que já anunciou a antecipação de metas. O executivo pode apontar o que pode ser mudado para tornar esse instrumento mais ágil.

O superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali, deve discorrer sobre o papel dos termos de ajustamento de conduta frente a regulação responsiva e a outros instrumentos, como a obrigação de fazer e quais a propostas da agência para a alteração desta norma.  Um tema que pode ser antecipado é a posição da agência sobre a regra atual que impede que multas incluídas em TACs anteriores sejam negociadas em novos acordos.

Já o advogado e ex-presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Vinicius de Carvalho, pode apontar quais são os pontos positivos e negativos dos termos de ajustes de condutas e se há mecanismos mais modernos  para se obter os objetivos de correção de conduta. Outra questão a ser levantada é se esses acordos podem virar instrumentos anticoncorrenciais.

As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas aqui.  Os debates começam pontualmente às 14h30.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10506