Governo anuncia levantamento sobre a velocidade da internet nas escolas

Levantamento será realizado por meio de plataforma online de compartilhamento de dados; preenchimento das informações será feito pelos próprios diretores das instituições.
Governo quer que diretores informem qual é a velocidade da internet em cada uma das escolas do país (Crédito: Freepik)

A promessa de conectar 100% das escolas públicas do país à internet passou do governo encerrado em dezembro, para a nova gestão iniciada em janeiro. Nesta sexta-feira, 10, o chefe da Casa Civil, Rui Costa, anunciou o primeiro passo do programa , que será a atualização dos dados da velocidade de conexão em cada instituição de ensino.

O governo vai utilizar uma plataforma online, de compartilhamento de informações simultâneas. A base de dados será alimentada pela diretoria das instituições. A expectativa é de lançamento do sistema e início da coleta em abril.

O anúncio ocorreu durante a cerimônia de lançamento da plataforma Mãos à Obra, que vai utilizar mecanismo semelhante ao idealizado para as escolas – de base de dados compartilhada entre as prefeituras e o governo federal – para o acompanhamento de obras prioritárias no país (saiba mais abaixo).

“Vamos colocar um aplicativo desses para que cada diretor das escolas possa preencher qual é a situação da internet da sua escola: qual é a velocidade, se tem, se não tem; se não tem, qual é o local mais próximo que tem fibra ótica ou rádio, ou se tem que ser por satélite”, disse Rui Costa no Palácio do Planalto, ao lado do presidente Lula.

De acordo com o chefe da Casa Civil, com essa iniciativa, o governo federal quer “rapidamente, ter o diagnóstico de 138 mil escolas”, incluindo aquelas localizadas em regiões remotas.

Os mais recentes levantamentos apontam que apenas 14% das instituições do país têm acesso à internet com capacidade adequada para uso pedagógico. A principal base do governo é o Censo Escolar, usado inclusive na definição das medidas relacionadas aos recursos do 5G que devem atender instituições de ensino, mas gestores relatam dificuldades na atualização.

A meta de conectar 100% das escolas do país, de acordo com Rui Costa, é até o fim do mandato da nova gestão, em 2026.

“O senhor, [Lula], vai poder afirmar no lançamento, no mês de abril, que até o final do seu mandato todas as escolas municipais deste país estejam elas em distrito, numa aldeia indígena ou em uma localidade quilombola, todas terão conexão adequada de internet para viabilizar o uso adequado”, afirmou Costa.

Mãos à Obra

A plataforma Mãos à Obra é uma ferramenta desenvolvida com coordenação do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), pasta que cuida também das iniciativas do Governo Digital.

O governo espera reunir até o final de abril as informações detalhadas das obras mais importantes do país que estão paralisadas. A ideia é avaliar as formas de viabilizar a conclusão.

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 916