Faixa de 700 MHz da rede privativa do governo já é usada pelo Exército

Serviços de segurança e infraestrutura têm alocados em todo o país 5 MHz nessa banda

A frequência de 700 MHz, indicada pela portaria 1924/ 21 do Ministério das Comunicações como aquela que recepcionará a rede móvel privativa no Distrito Federal e que deverá ser construída pelas operadoras de celular que comprarem as frequências de 5G do leilão da Anatel já é ocupada atualmente por estações de comunicação que atendem ao Exército brasileiro.

Um pedaço desse espectro – que vai de 703 a 708 MHz – já foi destinado há alguns anos pela Anatel para os serviços de segurança e infraestrutura em todo o país, e na Capital Federal há estações para as comunicações militares funcionando.

O mercado tinha dúvidas sobre se essa faixa sobre o Distrito Federal teria que ser excluída do leilão de venda da Anatel. Na apresentação do relator, Carlos Baigorri, a faixa de 700 MHz será vendida com alcance nacional, sem a exclusão do território da Capital da República.

Fontes do governo informaram ao Tele.Síntese que não precisa mesmo mudar o formato de venda da faixa de 700 MHz, tendo em vista que já há um espectro reservado para as comunicações de segurança.

Avatar photo

Miriam Aquino

Jornalista há mais de 30 anos, é diretora da Momento Editorial e responsável pela sucursal de Brasília. Especializou-se nas áreas de telecomunicações e de Tecnologia da Informação, e tem ampla experiência no acompanhamento de políticas públicas e dos assuntos regulatórios.
[email protected]

Artigos: 2174