EUA liberam faixa de 6 GHz para VR, IoT e wearables

Regulador de telecom, FCC autorizou o uso da frequência usada no WiFi 6E para outras operações, como aparelhos relacionados ao metaverso
Nos EUA, FCC libera faixa de 6 GHz para VR e outras tecnologias do metaverso
VR e outras tecnologias poderão usar a faixa de 6 GHz nos EUA (crédito: Freepik)

A Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês), órgão regulador do setor de telecomunicações dos Estados Unidos, autorizou o uso da frequência de 6 GHz para dispositivos de potência muito baixa (very low power, ou VLP), como aparelhos vestíveis (wearables), de Internet das Coisas (IoT) e realidades aumentada (AR) e virtual (VR).

Em comunicado, a agência norte-americana destacou que a faixa de 6 GHz “é importante para operações de WiFi de próxima geração” e que a decisão, anunciada na quinta-feira, 19, “permite outros tipos de operações na banda”.

Vale lembrar que a frequência já foi liberada, tanto nos Estados Unidos como no Brasil, para ser usada em conexões sem fio em ambientes internos, o chamado WiFi 6E indoor.

Reguladores já sinalizaram a intenção de liberar o uso da banda de 6 GHz em áreas externas, tecnologia conhecida como WiFi 6E outdoor. Parte do mercado, inclusive, confia que a indicação será confirmada no fim deste ano.

Na autorização, a FCC liberou uma porção de banda de 850 MHz (a frequência, no total, possui 1.200 MHz).

O órgão regulador ainda ressaltou que a liberação da faixa para dispositivos que operam com potência muito baixa deve contribuir para estimular a inovação, as experiências do consumidor e a economia do país. Há anos, big techs norte-americanas, como Google, Meta, Apple e Microsoft, faziam lobby pela liberação da faixa para equipamentos relacionados ao metaverso.

“As novas regras, no entanto, têm o cuidado de limitar estes dispositivos a níveis de potência muito baixos e submetê-los a outros requisitos técnicos e operacionais que permitirão que estes dispositivos operem nos Estados Unidos, protegendo ao mesmo tempo os serviços licenciados existentes que operam na banda de 6 GHz”, assegurou a comissão, em nota.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 847