Ericsson e Dell anunciam parceria para fornecer Open RAN

Empresas dizem que, juntas, poderão mitigar os riscos relacionados à implantação de redes abertas; acordo também prevê integração do software de Cloud RAN da Ericsson aos servidores da Dell
Ericsson e Dell firmam parceria para fornecer redes Open RAN
Ericsson e Dell querem levar Open RAN em nuvem para operadoras móveis (crédito: Freepik)

A Ericsson e a Dell anunciaram, nesta sexta-feira, 24, uma parceria na área de redes de acesso via rádio abertas (Open RAN). As empresas vão trabalhar juntas para desenvolver estratégias de transformação de redes em soluções em nuvem.

Conforme o acordo, as companhias devem colaborar para fornecer planos personalizados de transformação de rede em nuvem e aconselhar provedores de serviços de comunicação, como operadoras móveis, sobre arquiteturas de rede e modelos operacionais. A Ericsson e a Dell ainda devem atuar para mitigar os riscos relacionados à implantação de redes abertas com equipamentos de vários fornecedores.

A parceria também prevê o desenvolvimento de serviços que simplifiquem todo o processo de implantação de uma infraestrutura Open RAN na nuvem, desde a validação de fábrica até a instalação e o gerenciamento operacional contínuo.

Em comunicado, as empresas ainda informaram que, do ponto de vista comercial, o software Ericsson Cloud RAN será integrado aos servidores Dell PowerEdge. A combinação deve acelerar as implantações e reduzir os riscos das operações relacionadas a atualizações e aprimoramentos de rede.

No ano passado, a Ericsson e a Dell iniciaram uma colaboração para desenvolver soluções de RAN em nuvem (Cloud RAN), aproveitando o software e os equipamentos de redes de acesso via rádio da empresa sueca emparelhados com a infraestrutura da Dell. A ideia era fornecer mais flexibilidade aos clientes.

Vale lembrar que, também em 2023, a Ericsson fechou um contrato de US$ 14 bilhões com a operadora norte-americana AT&T para fornecer equipamentos Open RAN. A tele já havia indicado que produtos da Dell também fariam parte da investida em redes abertas.

“Para acelerar redes abertas baseadas em nuvem, a indústria de telecomunicações precisa que os fornecedores se unam para desenvolver soluções que ofereçam mais oportunidades de crescimento com risco mínimo”, afirma Chris Sambar, chefe de rede da AT&T, em trecho do comunicado divulgado pela Ericsson.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 853