Consumidores de realidade aumentada via 5G vão duplicar em cinco anos

Estimativa é de estudo que ouviu com 10 mil "early adopters", inclusive no Brasil, feito pelo Consumer Lab, braço de pesquisas comportamentais da Ericsson

(crédito: Freepik)

Os primeiros adeptos de realidade aumentada (AR) esperam combinar óculos de AR com Inteligência Artificial (IA) conectados a smartphones 5G. Com isso, a estimativa é que o número de utilizadores neste formato duplique nos próximos cinco anos.

A expectativa é descrita em um novo relatório do Ericsson ConsumerLab – chamado Augmented Tomorrow: AR Experiences Beyond Smartphones and AR Filters (em português “Amanhã Aumentado: Experiências de AR além de Smartphones e Filtros de AR”) – publicado hoje, 23 de maio, aqui.

A pesquisa abrange percepções de 10 mil consumidores pioneiros em todo o mundo por meio de entrevistas e consultas online em dez mercados: Reino Unido, Alemanha, Suécia, Japão, China Continental, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, EUA, Brasil e Austrália.

Foram realizadas 22 entrevistas detalhadas entre abril e junho de 2023. Uma pesquisa online foi conduzida entre julho e agosto de 2023 nesses mercados. A amostra consiste em 10.000 pioneiros, de 15 a 69 anos, que usam aplicativos de AR em smartphones ou óculos de realidade virtual ou realidade mista pelo menos a cada duas semanas, ou planejam fazê-lo nos próximos cinco anos. A amostra representa 280 milhões de pioneiros nos mercados pesquisados.

O relatório constata um interesse crescente em habilidades de realidade estendida (XR) entre os primeiros usuários. Os fatores que influenciam a adoção no mercado de massa abrangem desafios tecnológicos, sociais, de design e de privacidade.

O Ericsson ConsumerLab explora as expectativas dos consumidores em XR desde 2017. O último relatório aborda a adoção atual de XR pelos consumidores e suas expectativas sobre experiências e dispositivos de AR nos próximos cinco anos.

O estudo conclui ainda que os consumidores estão ansiosos por dispositivos AR móveis e aceitariam pagar 20% a mais pela portabilidade. Outra constatação é que a privacidade ainda é uma grande preocupação, o que dificulta a adoção por mais pessoas.

Conforme o material, a evolução do mercado de AR exigirá esforços de uma série de participantes do ecossistema para impulsionar o desenvolvimento tecnológico e a adoção pelo consumidor. A colaboração dentro do ecossistema deverá se concentrar na melhoria da conectividade, em transições perfeitas entre dispositivos, no desenvolvimento de aplicações e conteúdos relevantes, na privacidade e até na aceitação social dos dispositivos AR/MR. (Com assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10589