Equinix avalia expansão da rede de data centers pelo Brasil

Com operações concentradas em São Paulo e no Rio de Janeiro, companhia estuda construir unidades em outras cidades do País; investimento deve totalizar US$ 262 milhões em 2023
Expandir rede de data centers para fora do eixo Rio-SP está nos planos da Equinix
Victor Arnaud, diretor gerente da Equinix no Brasil, aponta que expansão de data centers para fora do eixo Rio-SP está nos planos (crédito: Divulgação/Equinix)

Em franca expansão no Brasil, a Equinix estuda construir data centers fora do eixo Rio-São Paulo, onde atualmente se encontram todos os seus complexos no País. Apesar de não estimar uma data, a empresa já avaliou que há demanda por seus serviços em outras cidades, de modo que a opção pela expansão no território brasileiro vem ganhando força dentro da companhia.

Em entrevista ao Tele.Síntese, Victor Arnaud, diretor-gerente da Equinix no Brasil, citou Porto Alegre, Fortaleza, Brasília e Curitiba como opções, também em função da demanda de clientes nessas cidades.

“Estamos monitorando esses mercados e a gente ainda não chegou a uma conclusão específica sobre qual vai ser o terceiro mercado, mas, sim, estamos considerando esse movimento”, afirmou o executivo.

Hoje, a empresa conta com cinco sites no território paulista (capital e região metropolitana) e dois na capital fluminense. Em breve, a rede deve totalizar nove unidades, pois há dois complexos em construção – um em Santana de Parnaíba (SP) e outro no Rio de Janeiro.

Ao todo, os investimentos da empresa no Brasil em 2023, que ainda incluem a expansão das unidades SP4 e SP5x, devem totalizar US$ 262 milhões (aproximadamente R$ 1,3 bilhão). O montante, segundo o executivo, está em linha aos aportes que a companhia tem feito no País nos últimos anos e o volume deve ser mantido em nível parecido nos próximos.

Arnaud diz que, até aqui, as operações se concentram em São Paulo e no Rio de Janeiro em função da demanda nestas duas cidades. No entanto, destaca que “temos visto mercados menores se desenvolverem”.

De todo modo, embora conte com diversas unidades nas duas maiores cidades do País, a Equinix está atrás de concorrentes que já instalaram ou anunciaram a construção de complexos em outras localidades. Ainda assim, o executivo considera que o “atraso” não será problema.

“A Equinix nem sempre é a primeira a entrar no mercado, mas, quando entra, é um movimento muito bem pensado e estudado para atender ao mercado com os padrões internacionais da empresa”, pontuou. “Estamos tendo essa discussão [de expansão para outras cidades] com muito carinho aqui dentro”, complementou.

Tecnologias

O diretor da Equinix afirmou que os serviços de data centers estão crescendo no País, uma vez que “os segmentos da economia estão famintos por menor latência”. Segundo ele, há a expectativa de que o 5G, combinado com WiFi 6 e banda larga via satélite, habilite “uma onda de novas tecnologias”.

Nesse sentido, apontou a Inteligência Artificial (IA) gerando impacto significativo no setor. Contudo, em sua opinião, a tecnologia tem sido superestimada no curto prazo, devendo trazer maiores efeitos num período mais amplo, de cerca de dez anos.

“No final do dia, você precisa de mais data centers para hospedar essas informações e garantir que elas sejam trocadas da melhor forma possível”, assinalou Arnaud.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 789