Demanda por 5G favorece resultado da Nokia

A empresa registrou vendas líquidas de EUR 5,8 bilhões com expansão de 11% na comparação anual. No semestre, esse valor foi de EUR 11,2 bilhões
Resultado Nokia é melhor com 5G. Crédito- Freepik
O balanço do segundo trimestre foi divulgado hoje. Crédito- Freepik

Neste segundo trimestre, o resultado da Nokia divulgado hoje, 21, demonstra que a empresa colheu frutos no esforço que vem fazendo para promover o 5G. As vendas líquidas aumentaram 3% na comparação anual, as do sistema  de infraestrutura de rede cresceram 12% e a unidade de Redes Móveis, depois de três períodos em declínio, voltou ao crescimento registrando 1% de vendas líquidas que equivaleram a 44% das receitas no trimestre.

Cloud e Serviços de Rede ficaram estáveis em relação ao período anterior e Nokia Technologies teve um declínio de 25% com impacto de renovação de licenças em andamento. “Embora reconheçamos o aumento da incerteza macroeconômica global e as flutuações cambiais que afetam alguns mercados emergentes, estamos confiantes de que nossa estratégia está certa para enfrentar esses desafios, junto com o suporte de tendências de adoção de tecnologia em 5G e fibra”, observou Pekka Lundmark, CEO da companhia.

A margem bruta foi de 40,2% no trimestre e um percentual quase igual no semestre, de 40,4%. A projeção para o ano é de vendas líquidas de EUR 23,5 bilhões a EUR 24,7 bilhões. Para o ano, e empresa projeta que a unidade de redes móveis fature EUR 51 bilhões , a de infraestrutura de rede alcance EUR 47 bilhões e a de Cloud e Serviços atinja EUR 27 bilhões. Isso significaria uma expansão de 5%, 5% e 3% respectivamente. A perspectiva também e de chegar ao fim do ano com um fluxo de caixa da Nokia Technologies da ordem de EUR 450 milhões.

” Tivemos um primeiro semestre forte e com nossa competitividade renovada estamos bem posicionados para entregar nossa estratégia para o ano de 2022. Ainda existem riscos em relação ao momento de renovações de contrato, possíveis bloqueios pelo Covid-19 e a cadeia de suprimentos permanece desafiadora, mas há sinais de melhorias nessas áreas”, reforça Lundmark.


 

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10506