Decreto prevê estímulo a projetos tecnológicos, incluindo IA

Medida responde demanda do Conselhão. Grupo será composto de representantes dos Ministérios de Ciência e Tecnologia, e de Indústria e Comércio, para aproximar o diálogo com a iniciativa privada e instituições de pesquisa.
3ª Reunião Plenária do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), no Palácio do Itamaraty | Foto: Ricardo Stuckert / PR

Decreto publicado nesta sexta-feira, 28, institui a Iniciativa Nacional de Projetos Tecnológicos de Alto Impacto, que visa estreitar a relação entre as entidades públicas e privadas na indicação de ações prioritárias. A medida foi anunciada em reunião do Conselhão – Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável –  nesta quinta-feira, 27, como uma resposta à demanda do Grupo Técnico (GT) de Economia do Futuro.

Os projetos tecnológicos de alto impacto são definidos como “o conjunto de atividades intensivas em pesquisa, desenvolvimento e inovação com o objetivo de solucionar os desafios tecnológicos de alta complexidade que representem problemas de interesse nacional, com vistas a gerar resultados de alto impacto socioambiental”, segundo decreto.

A norma prevê a instalação de um colegiado composto pelos Ministros de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, afim de identificar, priorizar e companhar projetos tecnológicos que demandam alto investimento, promovendo “viabilidade de desenvolver soluções”, em diálogo com membros do Conselhão, instituições de pesquisa e universidades.

Ao comentar o decreto na tarde de quinta, o ministro de Relações Intitucionais, Alexandre Padilha, informou que há quatro áreas na mira. O setor de tecnologia da informação é um deles, “inclusive a inteligência artificial“, disse o ministro a jornalistas, após cerimônia no Planalto.

Os outros setores a serem beneficiados são: complexo econômico industrial de serviços da saúde; hidrogênio verde e transição ecológica; e a indústria de alimentos.

Durante solenidade, o representante do GT de Economia do Futuro do Conselhão, Pedro Wongtschowski, que é presidente do Conselho de Administração do Grupo Ultra, comemorou a medida. “Hoje vemos coroados um dos nossos objetivos”, disse.

Wongtschowski adiantou que um dos projetos a serem discutidos é voltado para a indústria de carros elétricos, no desenvolvimento de combustíveis sustentáveis.

Plano Digital Brasil 30+

Ainda durante a cerimônia, o GT de Tecnologia do Conselhão entregou ao presidente Lula o Plano Digital Brasil 30+, lançado em abril deste ano, que recomenda, 27 ações estratégicas para transformação digital.

O Plano propõe a criação de um órgão supraministerial para centralizar diretrizes, coordenação e um Conselho Consultivo para o desenvolvimento, monitoramento e implementação das políticas de digitalização. Esta medida, no entanto, ainda não obteve retorno do governo.

Avatar photo

Carolina Cruz

Repórter com trajetória em redações da Rede Globo e Grupo Cofina. Atualmente na cobertura dos Três Poderes, em Brasília, e da inovação, onde ela estiver.

Artigos: 964