Canadá vai financiar rede de satélites de baixa órbita da Telesat

Governo de Québec será sócio da operadora no empreendimento de satélites LEO, que vai fornecer banda larga de alta velocidade a comunidades isoladas.
Na imagem, uma projeção da Telesat de sua constelação. A intenção é prover conectividade em todo o globo.

O governo de Québec, no Canadá, fará um investimento de 400 milhões de dólares canadenses (cerca de US$ 315,5 milhões) na Telesat Lightspeed, a empresa do grupo Telesat responsável por criar uma rede de 298 satélites de baixa órbita (LEO).

Metade do valor será em participação, e metade em empréstimos. A operadora já tinha firmado parceria pela qual recebeu 600 milhões de dólares canadenses para fornecer internet de banda larga no Canadá através do projeto de satélites LEO.

Em contrapartida, a empresa vai sediar a Lightspeed em Québec e se compromete a comprar antenas da fabricante local MDA. Além disso, enquanto a Thales Alenia Space, responsável pela manufatura dos satélites, vai instalar ali a fábrica que vai construir os artefatos. A previsão é que a Telesat gaste US$ 1,26 bilhão na região.

O projeto Lightspeed vai exigir a contratação de 600 profissionais das áreas ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Com o compromisso, a expectativa do governo de Québec é ampliar a especialização local no setor aeroespacial e de infraestrutura.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10597