Cade aprova a compra do data center da Atento Brasil pela T-Systems

Com a operação, a empresa espanhola poderá terceirizar de serviços de outsourcing e de suporte de TI - considerados como atividades-meio

(Atualizada em 31.08) A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a aprovação, sem restrição, a compra, pela T-Systems, da totalidade do capital social da Atento Brasil Data Center, empresa controlada pela Atento e que atua na prestação de serviços de outsourcing e de suporte em TI, de modo cativo, para a sua controladora. Para o órgão, apesar de a operação apresentar integração vertical na prestação de serviços de outsourcing e de suporte em de tecnologia da informação; e teleatendimento e customer experience management (“CEM”), os níveis estão abaixo dos 20%, não comprometendo, assim, a concorrência.

A T-Systems é uma empresa integrada ao Grupo Deutsche Telekom, que fornece soluções completas de outsourcing de tecnologia da informação. A Deutsche Telekom também é detentora de participação indireta na T-Systems Telecomunicações e Serviços, empresa que atua, no Brasil, no segmento de prestação de serviços de telecomunicações nas modalidades Serviço de Comunicação Multimídia (“SCM)” e Mobile Virtual Network Operator (“MVNO”).

Já a Atento atua no Brasil, em outros países da América Latina e na Espanha na prestação de serviços de teleatendimento, Business Process Outsourcing (BPO) e Customer Experience Management (CEM). É controlada pela Atento Spain Holdco. S.A.U. (Atento Spain) que, por sua vez, é controlada por fundos geridos pela Bain Capital.

Para a T-Systems, a operação permitirá ampliar seu know how e sua base operacional para a prestação de serviços de TI a clientes brasileiros de teleatendimento, a partir da incorporação do pessoal técnico da Atento. Enquanto para a vendedora, a iniciativa permitirá a terceirização de serviços de outsourcing e de suporte de TI – considerados como atividades-meio pela empresa -, com vistas à redução de custos e necessidades de investimento.

O valor da operação foi mantido em sigilo. Assim como as cláusulas contratuais de não concorrência.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10376