Brisanet: 5G vai gerar EBITDA igual à da fibra

José Roberto Nogueira diz que Brisanet vai colher resultados investindo pouco pois já tem backbone pronto e fibra onde haverá torres 5G

Roberto Nogueira, CEO da Brisanet (Divulgação)

O CEO da Brisanet, José Roberto Nogueira (foto acima), disse nesta quarta-feira, 16, que a operadora terá rede 5G cobrindo integralmente 10 milhões de habitantes em 2024 e que a entrada no móvel representará naquele ano um incremento de 10% nas receitas. Estima ter um ticket médio no móvel de R$ 30. Além disso, por conta de baixos custos de implantação, espera que a operação móvel entregue o mesmo EBITDA obtido com a fibra.

Em 2023, a Brisanet destinará R$ 300 milhões em investimento no 5G. Desse total, 21% já foi aplicado no primeiro semestre. Para ano que vem, o investimento será de R$ 500 milhões. “E em 2025, um pouquinho mais”, falou.

Segundo ele, a Brisanet vai investir R$ 4 bilhões até 2027 no serviço móvel. Naquele ano, a operadora terá “praticamente entregue todos os compromissos” tomados junto à Anatel. Os compromissos são cobrir cidades abaixo de 30 mil habitantes e localidades a partir de 2026.

Nogueira explicou que a operadora está trocando investimentos na expansão da fibra pelos investimentos no 5G. Diz que vai desacelerar ainda mais a expansão da rede FTTH para aportar o dinheiro no serviço móvel. Mas descarta impacto negativo no crescimento da base de assinantes fixos.

“Temos aí 4,5 milhões de portas, então tem um espaço muito grande para crescer em fibra sem fazer novo capex em fibra”, comentou. A estratégia da empresa é ofertar 5G na mesma área de atuação em banda larga fixa, por conta da eficiência na alocação do capital.

“Toda a área já tem backbone, temos 280 mini datacenters instalados. A rede FTTH das cidades já abraça todas as torres que vamos construir no futuro”, contou. Assim, o 5G será rentável rapidamente, acredita. “Isso faz com que a implementação da rede 5G tenha um EBITDA similar ao da fibra. Vamos implantar o 5G sem comprometer os custos. Ao final deste ano, a Brisanet já estará madura quanto ao entendimento do ticket médio e share em cidades pequenas, médias e grandes”, afirmou.

Ativação da rede

Ele explicou na conferência dos resultados do segundo trimestre de 2023, que a operadora já tem clientes testando o 5G na cidade de Pereiro (CE), e que na virada do mês inicia as vendas em massa do serviço em 12 cidades na região. Depois, em setembro, a operadora vai ativar o 5G na área de Juazeiro. Com isso, vai cobrir ao todo uma população entre 800 mil e 900 mil.

De outubro em diante, vai ativar a rede em cerca de 10 cidades por mês, até chegar em dezembro com 40 municípios atendidos, de todos os portes, e a capital, Fortaleza. Para ano que vem, a implantação seguirá.

“A partir de janeiro de 2024, o processo será acelerado. A cobertura vai ultrapassar os 10 milhões de habitantes. Para passar uma ideia, em 2024 a receita do móvel será equivalente a 10% da receita da banda larga no mesmo período. Temos segurança de que vamos atingir este número”, falou.

Atualização: A primeira versão deste texto trazia que o EBITDA adicional igual ao da fibra seria colhido já em 2024. A empresa esclarece que não será necessariamente no mesmo ano.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4159