Brasil é eleito para Comitê de Rádio e Conselho de Países da UIT

Agostinho Linhares, ex-Anatel e hoje MCOM, terá cadeira na Junta de Regulação de Rádio da UIT, após eleição apertada na qual venceu representante mexicano por um voto. Brasil, como esperado, terá lugar no Conselho dos Países Membros do organismo.

O Brasil terá lugar no Conselho de Países Membros da União Internacional de Telecomunicações (UIT). E servidor de carreira Agostinho Linhares, ex-Anatel, hoje locado no Ministério das Comunicações, foi escolhido integrante Comitê de Regulação de Rádio (RRB, na sigla em inglês).

A eleição aconteceu na manhã desta segunda-feira, 3, durante a reunião dos Plenipotenciários 2022, evento que acontece este ano em Bucareste, na Romênia, reúne emissários de 193 países para eleger integrantes dos diversos comitês da UIT e também a presidência do organismo.

A escolha de Linhares, primeiro brasileiro a ter assento no RRB nos últimos 30 anos, foi apertada. Havia 181 países aptos a votar na sessão, que deveriam escolher integrantes das duas vagas reservadas para as Américas.

A candidata canadense, Chantal Beaumier, foi reeleita e a primeira colocada, com 148 votos em uma das cadeiras.

A outra vaga foi disputada voto a voto entre Linhares e o mexicano Javier Juárez Mojica. O brasileiro recebeu, ao fim da apuração, 100 votos. O mexicano ficou com 99 voto. Diferença mínima, portanto, de 1 voto, mas que garantiu a presença do país no comitê.

O RRB é o conselho da UIT que aprova as Regras de Procedimento utilizado pelo Bureau de Radiocomunicações, apresentando detalhamentos sobre a aplicação do Regulamento de Radiocomunicações. Também, é responsável por arbitrar casos de coordenação entre sistemas espaciais e entre sistemas terrestres que não puderam ser resolvidos pelo mesmo Bureau de Radiocomunicações. O trabalho ali é bem técnico. Não é um trabalho executivo, vale ressaltar.

A junta é formada por 12 integrantes. Além dos dois vindos das américas, há três cadeiras para Ásia e Oceania, duas para Europa Ocidental, duas para Europa Oriental eNorte da Ásia, e três para a África.

Conselho de Países Membros

O Brasil, como esperado, garantiu sua vaga no Conselho de Países Membros da UIT. O órgão é formado por 48 assentos, sendo 9 reservados às Américas. Havia outros oito candidatos para a região, todos eleitos: Argentina, México, Bahamas, Canadá, Cuba, Estados Unidos, Paraguai, El Salvador.

O Conselho também escolheu doi nomes da Europa Ocidental, cinco da Europa Orienta e Norte da Ásia, 13 da África, 13 de Ásia e Oceania.

Outros eleitos

Além da escolha para o RRB, foram decididos os líderes de outros comitês e escritórios da UIT. O Uruguai, com Mario Maniewicz, ficou à frente do Bureau de Radiocomunicação. Seizo Onoe, do Japão, à frente do Bureau de Padronização em Telecomunicações. Cosmas Zavazava, do Zimbábue, vai chefiar o Bureau de Desenvolvimento das Telecomunicações.

WRC-23

Na PP-22 também foi referendada a locação da WRC-23, a Conferência Mundial de Radiocomunicação do ano que vem. Será em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O país já havia sido selecionado, mas na sexta-feira, 30, foram firmados os documentos com o compromisso de sediar o evento ante a UIT. A data será de 20 de novembro a 15 de dezembro de 2023.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4192