Banco Central planeja lançar Pix Automático em abril de 2024

Nova ferramenta deve funcionar de modo semelhante ao débito automático em conta, mas terá a vantagem de ser menos complexa, facilitando o uso por pequenas e médias empresas
Banco Central prevê lançar Pix Automático em abril de 2024
Pix Automático chega em abril de 2024, informou o Banco Central (crédito: Freepik)

O Banco Central (BC) anunciou, nesta quarta-feira, 21, que o Pix Automático, ferramenta semelhante ao débito automático em conta, deve ser lançado em abril de 2024.

“O Pix Automático viabilizará pagamentos recorrentes de forma automática, mediante autorização prévia do usuário pagador”, informou a autoridade monetária. “O desenvolvimento do produto é pautado em três pilares: segurança; praticidade para usuários (pagadores e recebedores); e flexibilidade, de forma a permitir seu uso em múltiplos modelos de negócios, sejam digitais ou por estabelecimentos físicos”, assegurou o BC, em nota.

Segundo a autarquia, empresas de qualquer segmento do mercado e de qualquer porte que necessitem de pagamentos periódicos poderão utilizar o novo produto, como companhias de serviços públicos (energia, telefonia), firmas de seguros, operações de créditos, escolas, academias, condomínios, serviços de streamings, clubes de assinaturas, entre outros negócios.

Na avaliação do BC, o Pix Automático vai facilitar a efetivação de pagamentos recorrentes. A instituição explica que, atualmente, o débito automático depende de convênios bilaterais com múltiplas instituições, o que gera complexidade operacional e custos elevados. Desse modo, a opção fica restrita a grandes empresas. Além disso, o BC lembra que pagamentos recorrentes no cartão de crédito não são acessíveis a uma parte relevante da população brasileira.

“Viabilizar pagamentos recorrentes no Pix é fundamental para democratizar o acesso a esse tipo de pagamento para empresas de todos os tipos e portes, como usuários recebedores, e para as pessoas em geral, como usuários pagadores, oferecendo comodidade para ambos os lados”, disse Carlos Eduardo Brandt, coordenador do Fórum Pix.

Funcionalidade

De acordo com o BC, as empresas poderão incorporar a nova modalidade de pagamento aos negócios de diversas formas.

A autoridade monetária cita, por exemplo, que haverá uma jornada mais voltada ao mundo físico. O cliente, ao assinar um contrato com o prestador de serviço, como escola ou academia, pode manifestar a intenção de pagar via Pix Automático, informando os dados bancários. Em seguida, deverá receber uma notificação no aplicativo do banco para confirmar a autorização.

“A partir daí, os pagamentos serão efetuados de forma automática, sem que o cliente tenha que autenticar cada transação”, afirma o BC.

Também será possível confirmar a autorização por meio da leitura de QR Code ou pela opção Pix Copia e Cola.

Em comunicado, o BC destacou que, assim como o Pix tradicional, o Pix Automático será gratuito para o pagador, mas poderá ser tarifado no recebimento pelas empresas.

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1796