Argentina marca leilão do 5G para 24 de outubro

Governo espera arrecadar US$ 1,05 bilhão em processo licitatório da faixa de frequência de 3,3 GHz a 3,6 GHz; Claro, Movistar (Grupo Telefónica) e Personal devem participar
Argentina realiza leilão do 5G em 24 de outubro
Claro, Movistar e Personal devem participar do leilão do 5G na Argentina (crédito: Freepik)

A Argentina marcou o leilão do 5G para o próximo dia 24 de outubro. Em aviso divulgado nesta quarta-feira, 11, o governo argentino indicou que espera arrecadar aproximadamente US$ 1,05 bilhão (cerca de R$ 5,3 bilhões).

O leilão ocorrerá dois dias após o primeiro turno das eleições que definirão o próximo presidente, os membros do Congresso e os governadores das províncias (jurisdições equivalentes aos estados brasileiros).

O processo licitatório envolve o licenciamento da faixa de frequência entre 3,3 GHz e 3,6 GHz, na categoria primária. Portanto, nesta chamada, serão submetidos ao procedimento um total de 300 MHz, em três lotes de 100 MHz.

Segundo a Entidade Nacional de Comunicações (Enacom), três empresas devem participar da licitação, as quais já apresentaram garantias e foram pré-qualificadas como licitantes.

Informações veiculadas pela imprensa local apontam que as operadoras interessadas no 5G na Argentina são a Claro, a Movistar (marca do Grupo Telefónica) e a Personal, empresa local de telecomunicações.

“A implantação do 5G constitui uma política de Estado de médio e longo prazo que exige uma colaboração virtuosa entre o setor público e o setor privado, entre investimentos para a renovação da infraestrutura de rede que será realizada pelas empresas e pelo governo para permitir a sua comercialização com concorrência leal e preços acessíveis para os usuários”, destacou a Enacom.

Vale lembrar que a chamada para o leilão do 5G ocorre em um momento em que o governo da Argentina procura se abastecer de moeda estrangeira para conter a crise econômica que atinge o país. O peso, a moeda argentina, segue em queda, e o banco central tem dificuldades para aumentar as reservas, condição fundamental para equilibrar a taxa de câmbio.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 840