Apesar de leve recuo em julho, banda larga fixa ganha 3 milhões de clientes em um ano

País encerrou o sétimo mês do ano com 46,58 milhões de acessos de internet fixa; Claro e Vivo avançam em julho, enquanto base da Oi diminui; ISPs ficam com 52,31% do mercado
Banda larga fixa recua em julho, mas ganha 3 milhões de clientes em um ano
Banda larga fixa adiciona mais de 3 milhões de clientes no intervalo de um ano até julho (crédito: Freepik)

O Brasil encerrou o mês de julho com 46,58 milhões de acessos de banda larga fixa, conforme balanço divulgado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O total aponta recuo de 0,6% na comparação com junho, quando 46,87 milhões de assinaturas estavam ativas no País.

No entanto, como os números são reportados por operadoras e provedores, é possível que o volume seja atualizado em breve pelo órgão regulador.

Segundo os dados, a baixa mensal se deveu, em grande parte, ao recuo dos acessos em fibra. A perda foi de 179,4 mil assinantes com essa tecnologia, totalizando 33,88 milhões de casas conectadas com esse tipo de cabeamento.

Ainda assim, no geral do mercado de banda larga fixa, em relação a julho de 2022, o total de acessos cresceu 7%. Na época, eram 43,53 milhões de assinaturas de internet fixa no território nacional. Em números absolutos, houve adição de mais de 3 milhões de conexões no intervalo de 12 meses.

Empresas

Os números da Anatel mostram que a Claro segue na liderança, com 9,86 milhões de assinantes. Com isso, a operadora detém 21,2% de participação do mercado. Em 12 meses, a base de clientes da empresa cresceu 1,2% (112 mil, em números absolutos). Na comparação mensal, nota-se que a operadora adicionou 35 mil acessos em fibra em julho, ao passo que perdeu cerca de 15 mil acessos em cabo coaxial.

Em segundo lugar, a Vivo conta com 6,58 milhões de acessos (14,1% do mercado). A marca do Grupo Telefónica cresceu 0,4%, na comparação mensal, e 3,4%, no intervalo de um ano. Do total de acessos da Vivo, 5,87 milhões são em fibra, de modo que quase 90% da rede fixa ativa da operadora se baseia nessa tecnologia.

Ao contrário das concorrentes, a Oi perdeu assinantes em julho, terminando o mês com 4,92 milhões de clientes (10,6% do mercado). A queda mensal foi de 1,1%, ou 52 mil acessos a menos. Em 12 meses, a baixa é de 3,7%.

Entre os provedores de serviços de internet (ISPs), o grupo Alloha Fibra (1,51 milhão de assinaturas) e a Brisanet (1,22 milhão) são as únicas empresas com mais de 1 milhão de clientes – isso excluindo a empresa que deve nascer da fusão entre Vero (822,2 mil acessos) e Americanet (612 mil). Desktop (984,5 mil) e Algar (801,9 mil) ainda aparecem à frente da TIM (779,4 mil).

De todo modo, na divisão entre grandes e pequenos ofertantes, os ISPs seguem na liderança, com 24,37 milhões de acessos, contra 22,21 milhões das operadoras.

Sendo assim, ao término de julho, os provedores detinham 52,31% do mercado de banda larga fixa.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 853