Anatel fará concurso para 50 vagas

A ministra Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), Esther Dweck, anunciou a autorização de abertura de concursos para mais 2.480 cargos efetivos no Governo Federal.
Anatel fará concurso para 50 novas vagas. Crédito-Freepik
A agência pleiteava o preenchimento de 404 vagas. Crédito-Freepik

A Anatel poderá fazer concurso público para o preenchimento de 50 vagas. A ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), Esther Dweck, anunciou em entrevista coletiva realizada hoje,18, a autorização de abertura de concursos para mais 2.480 cargos efetivos no Governo Federal. Não houve detalhamento sobre quais serão os cargos para a agência reguladora.

Com um quadro previsto de 1.690 servidores e com atualmente 1.286 cargos efetivos ocupados, as solicitações da Anatel vêm sendo reiteradas desde 2018. Em 2023 foi encaminhado novo pedido para o preenchimento das vagas abertas.

Em seu pedido para abertura de concurso público, a Anatel pleiteava:

54 (cinquenta e quatro) vagas para o cargo de Analista Administrativo;
b) 122 (cento e vinte e dois) vagas para o cargo de Especialista em Regulação de Serviços Públicos de Telecomunicações;
c) 119 (cento e dezenove) vagas para o cargo de Técnico Administrativo; e
d) 109 (cento e nove) vagas para o cargo de Técnico em Regulação de Serviços Públicos de Telecomunicações.

No ofício encaminhado ao Ministério da Gestão, a agência afirmava que

” a infraestrutura de telecomunicações é a interface que possibilita o desenvolvimento de todo um ecossistema digital, a regulação deve considerar os setores correlatos como um todo, como os segmentos de e-gov, inovação, segurança cibernética, desenvolvimento industrial e tecnológico, ou seja, toda a economia está em processo de migração para o ambiente digital. Nos próximos anos, os principais desafios e oportunidades para a atuação da Anatel estarão relacionados:

– conectividade significativa;

– transformação digital;

– aplicações e modelos de negócio baseados na tecnologia 5G;

– expansão dos serviços OTT (a distribuição de conteúdo ou serviço pela internet, do inglês over-the-top) e do mercado de plataformas digitais;

– infraestrutura e investimentos;

– gestão do espectro;

– segurança cibernética e privacidade; dentre outros temas”

Conforme a nota oficial do Ministério da Gestão, o novo pacote de autorizações contempla os seguintes órgãos:  Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC); MGI; Banco Central do Brasil (BC); Ministério da Fazenda (MF); Comissão de Valores Mobiliários (CVM); Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO); Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA); Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP); Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel); Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS); Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq); Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (Ana); e Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc).

Este ano, o governo já havia autorizado 5.880 vagas para concursos

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10485