América Móvil poderá ser obrigada a separar unidade fixa

Órgão regulador mexicano considera obrigar Carlos Slim a desvincular legalmente a Telmex do restante da companhia

telmex-logoFontes da agência Reuters afirmaram que o IFT, órgão regulador de telecomunicações mexicano, discutiu a possibilidade de obrigar a separação legal da unidade de telefonia fixa Telmex do restante da companhia América Móvil – medida que intensificaria o combate antitrust no país.

Na reunião realizada dia 27 de fevereiro à noite, o comitê de sete integrantes do IFT deliberou sobre o endurecimento das regras para as gigantes de telecom América Móvil e Grupo Televisa. De acordo com as fontes, a proposta de separação foi colocada na mesa. No entanto, não houve qualquer confirmação ou anúncio oficial.

No dia seguinte, 28, as ações da Televisa caíram 3,7% na bolsa mexicana, depois de relatos sobre uma decisão do IFT segundo a qual a estação teria “poder substancial” no mercado de televisão por assinatura, abrindo caminho para regras mais estritas. As ações da América Móvil caíram 0,78%.

Os players do segmento se queixam de que as atuais regras destinadas a fazer com que a América Móvil alugue infraestrutura aos concorrentes não estão funcionando. A separação legal seria um passo para a abertura de sua rede aos demais. De acordo com as fontes da Reuters, a companhia não precisaria vender algo, mas teria que separar parte da infraestrutura de sua unidade de telefonia fixa em uma entidade jurídica diferente, com certa independência na tomada de decisões. (Com noticiário internacional)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10589