UIT eleva meta de fundos para conectar todo o planeta para US$ 100 bilhões

Agência da ONU espera que montante seja arrecadado até 2026; recursos devem ser destinados a países de renda baixa
UIT anuncia nova meta de fundos para conectividade global
UIT subiu a meta de fundos para levar conectividade a todas as partes do mundo (crédito: Freepik)

A União Internacional de Telecomunicações (UIT) emitiu, nesta quarta-feira, 17, um apelo mundial pedindo para aumentar o valor das doações para digitalizar o mundo. A intenção é passar dos atuais US$ 30 bilhões (aproximadamente R$ 147,86 bilhões) para US$ 100 bilhões (R$ 492,87 bilhões) até 2026.

O apelo da agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) para Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) tem o objetivo de aumentar a quantidade de fundos para implementar conectividade universal e significativa e promover a transformação digital nos países menos desenvolvidos do mundo.

A nova meta foi anunciada hoje em razão de 17 de maio ser o Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação. A data marca a assinatura da primeira Convenção Telegráfica Internacional e a fundação da UIT, em 1865 – à época chamada de União Internacional de Telégrafos.

“A tecnologia está no topo da agenda global, mas os benefícios da tecnologia digital ainda estão fora do alcance de muitas pessoas”, disse, em nota, a secretária-geral da UIT, Doreen Bogdan-Martin. “Se levarmos a sério a digitalização do mundo de uma forma que seja significativa e sustentável, devemos agir para acelerar a transformação digital para todos”, complementou.

O apelo da UIT se destina aos setores público e privado. A agência anunciou, em dezembro do ano passado, a arrecadação de US$ 30 bilhões para estender o alcance da internet a todas as partes do mundo.

Os fundos são arrecadados por meio da campanha Partner2Connect, iniciativa que tem o objetivo de atrair recursos diretos ou outras contribuições para projetos de conectividade em países de renda baixa.

Até o ano passado, de acordo com dados da UIT, 2,7 bilhões de pessoas não tinham acesso à internet. Vale destacar que a agência sinalizou que, apesar dos esforços de conectividade, as nações mais pobres estão ficando mais para trás na comparação com o resto do planeta no que diz respeito ao acesso ao mundo digital. Um dos motivos para isso é que o preço dos serviços de internet é muito mais caro em relação à renda média dessas populações.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 799