TIM propõe compartilhar rede em cidades com menos de 30 mil habitantes

A TIM defende que não sejam triplicados os investimentos em infraestrutura nas cidades onde as receitas são muito baixas.
O CTO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville

Pioneira no acordo de compartilhamento de frequências, a TIM quer avançar na otimização dos investimentos. Na conferência com os analistas para a divulgação dos resultados do primeiro trimestre, hoje, 8, a empresa apresentou pela primeira vez a sua proposta de novo tipo de compartilhamento.

Leonardo Capdeville, CTIO da TIM Brasil, afirmou que está iniciando a conversa com os demais players para que possa ocorrer o compartilhamento da infraestrutura de telecomunicações nas cidades com menos de 30 mil habitantes. “O Brasil é muito heterogêneo, e nas cidades menores as receitas são muito baixas”, afirmou o executivo.

Ele defendeu a criação de um “grid” único nessas localidades, evitando-se assim a triplicação dos investimentos, para que as operadoras disputem os clientes com a oferta de serviços.

Capdeville disse também  que o acordo de ran sharing iniciado com a Oi, nas frequências mais altas, já foi ampliado para a faixa de 800 MHz.

 

Avatar photo

Miriam Aquino

Jornalista há mais de 30 anos, é diretora da Momento Editorial e responsável pela sucursal de Brasília. Especializou-se nas áreas de telecomunicações e de Tecnologia da Informação, e tem ampla experiência no acompanhamento de políticas públicas e dos assuntos regulatórios.
[email protected]

Artigos: 2174