Telefónica Tech e 3M lançam solução com base em IA para hospitais

Ferramenta deve otimizar atividades de pronto-socorro, prevendo com uma semana de antecedência a demanda por serviços de atendimento de saúde
Telefónica lança solução com base em IA para hospitais
Solução de IA para hospitais combina plataformas das duas empresas (crédito: Divulgação/Telefónica Tech)

A Telefónica Tech e o grupo norte-americano de tecnologia diversificada 3M anunciaram, nesta segunda-feira, 24, uma solução tecnológica com capacidade preditiva baseada em Inteligência Artificial (IA). O objetivo da ferramenta, destinada ao mercado espanhol, é aprimorar a gestão e o planejamento do Serviço de Urgência Hospitalar (SUH).

Segundo as empresas, a solução tem como diferencial proporcionar uma visão integral da operação de pronto-socorro, de modo que os profissionais de saúdem possam agilizar a tomada de decisões com base em dados.

Na prática, a ferramenta funciona ao integrar o Visor 360, um painel de controle da 3M que comporta indicadores como de atividade, ocupação, patologias e procedimentos, a AI Suite, uma plataforma da Telefónica Tech que simplifica a adoção de IA nas empresas e permite a automatização de processos por meio de técnicas de machine learning.

Com isso, as equipes hospitalares podem acessar um módulo com análises de previsão de visitas diárias ao SUH com uma semana de antecedência. A expectativa é de que o sistema reduza os tempos de espera de atendimento e otimize o dimensionamento dos serviços.

“A solução de otimização do Serviços de Urgência Hospitalar permitirá melhorar, a cada semana, o planejamento de pessoal de acordo com as necessidades ao contar com um status de atividade histórica e diária, uma previsão da pressão diária do serviço e uma análise detalhada da demanda dos pacientes”, diz trecho do comunicado do lançamento da solução.

Apesar do anúncio da plataforma de IA para a área de saúde, a Telefónica já se manifestou de forma mais cautelosa sobre os avanços em aplicações com base nessa tecnologia. Na semana passada, José María Álvarez-Pallete, presidente e CEO do grupo de telecomunicações, levantou preocupações a respeito do desenvolvimento de IA generativa.

Em um texto publicado em um blog, o executivo frisou que “nem tudo que a tecnologia é capaz de fazer é necessariamente bom ou socialmente aceitável”, além de ter sugerido que os desenvolvedores precisam pensar em como frear a autonomia das soluções com base em IA.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10695