Sudeste tem alta de 97% em M&A em 2021

A região Sudeste registrou 1.472 fusões e aquisições em 2021, um aumento de 96,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior.
Sudeste tem alta de 97% em M&A em 2021 - Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A região Sudeste registrou 1.472 fusões e aquisições em 2021, um aumento de 96,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foram registradas 748 transações. O número das operações na região corresponde a 76,2% das 1.931 transações envolvendo as unidades da federação realizadas em 2021. São Paulo lidera nacionalmente, com 1160 transações, atingindo 78,8 % do total regional.

Os dados constam na pesquisa da KPMG realizada trimestralmente sobre fusões e aquisições. Segundo o conteúdo, de janeiro a dezembro de 2021, foram realizadas os seguintes totais de fusões e aquisições nos seguintes Estados do Sudeste: São Paulo (1160), Rio de Janeiro (167), Minas Gerais (132) e Espírito Santo (13).

Fernando Aguirre, sócio de Mercados Regionais da KPMG no Brasil, observa que a região Sudeste quase dobrou o total de fusões e aquisições de 2020 para 2021. Além disso, São Paulo continua liderando o número dessas operações e acumula a maioria das transações. Os demais estados da região também demonstram força, uma vez que toda a região Sudeste apresentou aumento de fusões e aquisições. “A expectativa é que esse forte aumento também contribua para a melhoria do ambiente de negócios e a retomada da economia”, afirma Aguirre.

A pesquisa da KPMG destacou ainda que as operações de fusões e aquisições no Brasil encerraram 2021 com desempenho recorde, registrando ao todo 1963 transações nos últimos doze meses. Essa marca supera em 59% o total verificado ao longo de 2019 que era, até então, o melhor ano da série histórica, concluído com 1231 negociações. Dessa maneira, os resultados de 2021 consolidam o ano passado como o melhor período desde 1996, ano em que a pesquisa foi iniciada pela KPMG.

“Estes resultados consolidam a tendência de investimento em transformação digital e inovação protagonizados pelas companhias brasileiras e multinacionais, que têm feito aportes estratégicos em diversos segmentos de negócios. Isso indica ainda que a confiança em negócios relacionados com inovação permanece em uma rota crescente junto a investidores estratégicos e financeiros desde o início da pandemia, em 2020”, ressalta o sócio-líder de fusões e aquisições da KPMG no Brasil, Luis Motta.

O estudo indicou ainda que o último trimestre do ano passado também registrou recordes, com 602 negócios concluídos. Mantendo a tendência de alta observada nos últimos meses, este foi o melhor trimestre da história em qualquer tipo de comparação e ainda apresentou um forte crescimento em comparação aos trimestres anteriores de 2021 (respectivamente, do primeiro ao penúltimo, 375, 429 e 557).

(com assessoria)

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1785