Sem quórum, Oi adia votação do grupamento de ações

Embora assembleia de acionistas fosse online, Oi não registrou quórum mínimo para votar proposta de grupamento que vai converter 50 ações em 1, e já prepara nova convocação.

Marcada para acontecer hoje, 18, a assembleia geral extraordinária de acionistas da Oi que definiria o grupamento de ações da companhia não aconteceu. A empresa não obteve quórum mínimo para aprovação da proposta, que vai transformar lotes de 50 ações em uma.

Agora, a Oi deverá realizar uma nova convocação de acionistas para deliberarem sobre o tema. Mas por se tratar de reconvocação, o assunto será decidido independente do quórum participante. Procurada pelo Tele.Síntese, a empresa ainda não informou a data para a nova assembleia.

Na votação a distância, reservada aos acionistas que não pudessem comparecer à assembleia digital realizada hoje, a maioria dos votantes aprovava o grupamento, bem como outros itens da pauta.

Entre os outros itens estavam a incorporação da BrT Card Serviços Financeiros, da Paggo e da Bérgamo Participações (unidades de serviços financeiros da Oi), ao patrimônio líquido do grupo a partir de 2 de janeiro.

A proposta de grupamento de ações foi apresentada pela diretoria da Oi ao Conselho de Administração em resposta a exigências da B3, que exige valor mínimo de R$ 1 por ação para comercialização no mercado. O Conselho aprovou a proposta em 17 de outubro.

Caso aprovado na AGE, o capital social da companhia, hoje de de 6.603.037.459 ações, passará a ser dividido em 132.060.748 ações, sendo 128.906.204 ordinárias, e 3.154.544 preferenciais. A medida também terá impacto sobre os American Depositary Shares, ações comercializadas nos Estados Unidos. ADSs com as ações locais sofrerão ajuste, de forma que cada ação ordinária passará a representar 10 ADSs ON (1:10), enquanto uma ação preferencial será equivalente a 50 ADSs PN (1:50).

Os acionistas terão um período de 30 dias para ajustar suas posições a fim de ficar com número adequado para a conversão, com lotes baseados em múltiplos de 50. O ajuste deve ser feito por negociação na B3. As ações da serão negociadas grupadas a partir do primeiro pregão subsequente ao encerramento do Período para Livre Ajuste. O cronograma do grupamento será divulgado apenas após a aprovação da proposta na AGE.

Avatar photo

Rafael Bucco

Artigos: 4093