TI: Rio 2016 registrou o dobro de incidentes de segurança que Londres 2012

Atos enviou 110 milhões de mensagens para a imprensa para compartilhar dados e resultados em tempo real

simbolo-da-olimpiada02Os Jogos Olímpicos Rio 2016 terminaram ontem, 21, mas já começam a vir à tona os dados que mostram quão digital foi essa edição da maior disputa esportiva mundial. A Atos, companhia responsável pela gestão dos serviços de TI do evento, divulgou dados que mostram quanto as Olimpíadas se digitalizaram desde Londres 2012.

A empresa registrou nada menos que 400 incidentes de segurança de TI por segundo ao longo das competições, o dobro do que foi visto na capital inglesa. Os número gigantes não terminam aí. A Atos enviou 110 milhões de mensagens para a imprensa para compartilhar dados e resultados em tempo real, sobre o 42 esportes e os 306 eventos. Em Londres, foram necessárias “apenas” 58,8 milhões de mensagens.

Também as credenciais de quem trabalhou precisaram de identificação digital. O uso da nuvem na Rio 216, pela primeira vez em nos Jogos Olímpicos de Verão, para aplicações-chave, incluiu o gerenciamento de mais de 300.000 credencias. A Atos faz o processamento de TI das Olimpíadas desde 1992. Mesmo que os eventos de segurança de TI tenham dobrado, a eficiência em security para a Rio 2016 foi a mesma que em Londres 2012: zero impacto durante o período dos Jogos. (Com assessoria de imprensa)

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10491