Parceria entre Telefónica e BigML se transforma em joint-venture

Empresas criaram, ainda em 2015, software capaz de analisar o sucesso de investimentos em empresas inovadoras em fase inicial de desenvolvimento.

presesries bigml telefonica open futureA Telefónica Open Future, braço de investimentos em startups do grupo espanhol que no Brasil controla a Telefônica Vivo, criou uma joint-venture com a empresa BigML. O empreendimento vai desenvolver o software PreSeries, programa capaz de antever se uma startup fará sucesso, ou se será um fracasso.

A plataforma funciona com base no conceito de machine learning, em que a máquina é capaz de analisar dados por conta própria e sugerir interpretações ao usuário. A joint-venture, anunciada hoje, 10, já nasce com o fundo Catalyst como cliente. O fundo analisará os dados das startups em fase pré-operacional para decidir se deve ou não realizar aportes financeiros.

Segundo a Telefónica Open Future, a intenção, com o produto, é diminuir o risco financeiro e facilitar a tomada de decisão dos investidores. A companhia diz que 80% das startups fracassam nos primeiros cinco anos de desenvolvimento.

A BigML prefere dizer que o produto ajudará as startups que não conseguem investimentos a entrar no radar de investidores que falham em identificar grandes oportunidades. Cita, como exemplo, o caso da Airbnb, que foi rejeitado por sete fundos na fase inicial, quando buscava míseros US$ 150 mil, em troca de gigantescos 10% de participação.

“O medo de errar tem levado a investidores a apostar sempre em mais do mesmo”, diz a BigML em texto publicado em seu blog. Em comparação, afirma que sites de crowdfunding, como o Kickstarter, por sua vez, falham em identificar oportunidades sustentáveis. “O PreSeries usa uma série de algoritmos para analisar dados públicos e privados sobre o ecossistema de startups”, explica. O programa também será o juiz em uma competição europeia de startups, que acontece na próxima semana em Valência, na Espanha.

A parceria de desenvolvimento entre as empresas foi anunciada em agosto de 2015, quando o software ainda tinha o nome de Early Stage.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10696