Nubank: nova regra do BC traz pouco impacto

Nubank afirma que a alteração não tem um impacto significativo no seu modelo de negócios ou em sua capacidade de crescimento
Nova logomarca do Nubank - Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

O Nubank afirmou nesta segunda-feira,14, que as novas regras do Banco Central para fintechs anunciadas na sexta-feira passada farão o banco digital ter uma exigência adicional de capital em 2023 e 2024 menor do que expectativa original.

Em comunicado, o Nubank informou que “essa alteração não tem um impacto significativo no nosso modelo de negócios ou em nossa capacidade de crescimento.”

O banco digital disse que, ao final da implementação das novas normas em janeiro de 2025, terá uma exigência de capital para todo o conglomerado entre 10% a 15% maior que o nível previsto na consulta pública do BC, com aumento nas exigências para o negócio de cartões de crédito, mas ficando praticamente inalteradas para os demais segmentos.

Novas regras do BC

Após 14 meses analisando as sugestões recebidas do mercado, o BC decidiu apertar as regras para as Instituições de Pagamentos (IPs), o que implicará na exigência de mais capital das grandes fintechs, entre elas o Nubank, PicPay, PagSeguro, Mercado Pago entre outras. A norma já era esperada pelo mercado desde o ano passado.

A Zetta, que representa as grandes fintechs, não concordou com as novas regras prudenciais estabelecidas pelo órgão regulador, sob a alegação de que podem vir a comprometer a competitividade do setor.

Em nota a associação se manifestou na sexta-feira, 11, que “apesar do papel fundamental das instituições de pagamento no processo de inclusão financeira, o novo modelo diverge da proposta do BC, que havia desenhado uma regulação específica, proporcional e adequada para o mercado brasileiro, e incluía bancos pequenos e médios.”

As ações do Nubank registraram queda de 6,8% em New York na sexta-feira, logo após a autarquia anunciar as novas regras de capital para as instituições de pagamento.

Para analistas, a nova medida regulatória pode colocar leve pressão sobre as margens financeiras líquidas das fintechs, uma vez que essas empresas precisarão alocar depósitos para instrumentos de menor rendimento.

 

(Com assessoria)

Avatar photo

Redação DMI

Artigos: 1782