Neurobrinq apresenta solução para crianças com transtorno de neurodesenvolvimento

A Neurobrinq apresenta sua nova sala de terapia infantil com estímulos motores e IoT. A empresa espera quadriplicar seu faturamento

A Neurobrinq apresenta sua nova sala de terapia infantil com estímulos motores. A empresa espera quadriplicar seu faturamento com a novidade. A Neurobrinq, startup brasileira, apresentou sua nova sala de terapia infantil com estímulos motores que usa internet das coisas. A sala interage com as crianças, à medida em que se movimentam e brincam, acionando vários dispositivos lúdicos, conforme a programação de cada terapia. Com mais de 50 parques em todo o país e 250 profissionais treinados, a empresa deverá quadriplicar seu faturamento em 2023, fornecendo a solução a prefeituras, APAEs, instituições e clínicas especializadas, fechando o ano com R$ 15 milhões em faturamento.

“As crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) precisam de cuidados especiais e um atendimento pensado exclusivamente para elas”, afirma Gregston Marques, CEO e fundador da Neurobrinq. “Queremos proporcionar a elas uma educação 4.0, que já é tecnicamente possível”, conta. O Parque Multidisciplinar iUP6D da Neurobrinq oferece, em um espaço próximo a 30 metros quadrados, um ambiente único, repleto de estímulos motores, cognitivos e sensoriais, que interage de forma inteligente com as crianças, à medida em que se movimentam e brincam, acionando seus vários dispositivos lúdicos.

A novidade propicia ações que estimulam todos os sentidos. O projeto é fruto da consultoria de especialistas em várias áreas – da pedagogia, fonoaudiologia, nutrição, fisioterapia, à neuropsicologia e à medicina.

A proposta é promover a intervenção precoce das crianças visando a estimulação e a reabilitação já a partir dos primeiros anos de vida para treiná-las em atividades diárias. “Projetamos o iUP6D exatamente para transformar o espaço de terapia em um ambiente interativo, que reage de acordo com a programação e necessidade do terapeuta, oferecendo recursos tecnológicos simultâneos e contextualizados”, resume Marques. 

Marques informa que a empresa nasceu a partir dos resultados de um estudo realizado entre 2016 e 2017 pela neuropsicopedagoga Anahid Lyzandra Fernandes. A pesquisa registrou um aumento de performance de 32% nas habilidades sensoriais, cognitivas, motoras, sociais e na fala das crianças pré-escolares, quando estimuladas já na primeira infância. O projeto foi conduzido com orientação da Dra. Darlene Godoy, neuropsicóloga e terapeuta cognitivo-comportamental, doutora em distúrbios do desenvolvimento humano.

Para 2023, a Neurobrinq foi incubada no Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL) em 2017 e participou do programa de aceleração Crowd_ Vale da Eletrônica. A empresa é credenciada no programa Finame do BNDES e seus clientes podem adquirir o Parque iUP6D por meio desta linha de crédito com juros subsidiados. Para obter este credenciamento a Neurobrinq nacionalizou 85% dos itens que compõem o Parque. Segundo Marques, deverá faturar este ano mais do que quatro vezes o resultado obtido em 2022, que foi de R$ 3,5 milhões. 

A Neurobrinq tem como principais clientes as áreas de educação e saúde do setor público, ONGs, APAEs e planos de saúde. Entre eles, estão o Instituto Mano Down (MG), CER IV de Contagem (MG), CER IV de Três Corações (MG), NPC Life, de Fortaleza (CE), bem como prefeituras e clínicas de Santana (AP) e Anahy (PR).

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10693