Lei de TICs destina R$ 30 milhões para capacitações em cibersegurança

Treinamento será feito no âmbito do programa Hackers do Bem, coordenado pela Softex e executado pela RNP em parceria com o Senai-SP.
Fotos: Eduardo Tadeu / Divulgação RNP
Henrique de Oliveira Miguel, secretário de Tecnologias Aplicadas do MCTI, em lançamento do programa Hackers do Bem | Fotos: Eduardo Tadeu / Divulgação RNP

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) anunciou nesta segunda-feira, 22, o programa Hackers do Bem. A iniciativa vai promover capacitação gratuita em cibersegurança, com previsão de beneficiar 30 mil pessoas na primeira fase.

O projeto conta com R$ 30 milhões em recursos da Lei de TICs, por meio do Programa Prioritário Nacional de Inovação (PPI). A iniciativa é executada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) em parceria com o Senai-SP e com a coordenação da Softex.

Inicialmente, o programa oferecerá cursos de nível básico, fundamental, especializado e residência tecnológica para estudantes do ensino técnico, médio e superior, além de profissionais da área de tecnologia que buscam especialização.

De acordo com o secretário de Tecnologias Aplicadas do MCTI, Henrique Miguel, a iniciativa será como um “projeto-piloto” e a ideia é ampliar para outras instituições que atuam junto ao ministério futuramente.

Miguel lembra que este programa está entre as iniciativas apontadas como prioritárias em comitê que avalia o uso dos recursos e as demandas do setor de TICs é extremamente grave. “Dentro do que nós estamos observando hoje, claramente, a deficiência de recursos humanos”, destacou em solenidade de lançamento do programa em Brasília.

Em nota, a ministra Luciana Santos também reforçou que o programa Hackers do Bem, “possui um valor estratégico para o Brasil ao contribuir diretamente com a qualificação profissional – que eleva o índice escolar – e ao estruturar elementos que fortalecem o ecossistema de cibersegurança”.

Residência em TICs

Na semana passada, o MCTI também anunciou o programa Residência em TIC , também realizado em parceria com a Softex e que dispõe de R$ 150 milhões em recursos para capacitações em diversas áreas, além de cibersegurança, inclui computação em nuvem, big data, Internet das Coisas, Manufatura Avançada, robótica e Inteligência Artificial.

De acordo com a pasta, o programa Residência em TIC é realizado em 33 institutos de pesquisa e universidades de todo o Brasil, e tem parceria com mais de 200 empresas do setor de TICs.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10506