Justiça de Inglaterra e País de Gales aceitam recuperação judicial da Oi

O pedido da empresa aos tribunais internacionais se baseia em legislação modelo das Nações Unidas para casos de insolvência de transnacionais

A Suprema Corte de Justiça da Inglaterra e País de Gales emitiu ordens reconhecendo o pedido de recuperação judicial da Oi. A decisão impede credores desses países, com dívida da Telemar Norte Leste e Oi Móvel, de cobrar o pagamento durante a recuperação da companhia.

O pedido da empresa aos tribunais internacionais se baseia em legislação modelo das Nações Unidas para casos de insolvência de transnacionais. Ontem, o Ministério Público do Rio de Janeiro deu parecer favorável a esta proposta de recuperação judicial internacional da Oi.

Também ontem o HSBC Global Asset Management comunicou que vendeu todas as ações que tinha da Oi, distribuídos em diferentes fundos. O banco possuía, de modo disperso, 9,35 milhões de ações da concessionária.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10597