IA chega aos grupos de educação de todos os tamanhos

A Cogna Educação, maior grupo educacional do país, usa inteligência artificial até para corrigir provas. Já a SoulCode, edtech de inclusão digital já incorporou a IA em sua grade de formação profissional tecnológica.
Edtech SoulCloud incorporou IA na educação. Crédito-Divulgação
Fabrício Cardoso diz que a empresa usa IA como propulsora de aprendizado. Crédito-Divulgação

A inteligência artificial (IA) chegou aos  grupos de educação de todos os tamanhos. A Cogna Educação, companhia brasileira de capital aberto considerada a maior organização educacional do país, que possui mais de 60 marcas de educação para crianças, jovens e adultos no portfólio.  Entre elas destacam-se Anhanguera, Unopar, Unime, Uniderp, Unic, Pitágoras, atém de Anglo, PH, Red Balloon, na educação básica.

A companhia atende cerca de 3,2 milhões de estudantes de todos os estados e alcança mais de 2 mil municípios do Brasil. São quase 1 milhão de alunos atendidos diretamente no ensino superior e na pós-graduação e 2 milhões na educação básica por 5,4 mil escolas associadas.

Tercio Rocha, sócio e diretor de engenharia de software da Cogna diz que a meta da Cogna é ser a empresa mais digital no ramo de educação. Devido à capilaridade da empresa, a tecnologia tem papel fundamental para levar educação de qualidade a todos os locais. São três áreas de crescimento: o ensino digital, o modelo de plataformas e o ensino médio.

Ele destaca que a IA, especialmente a generativa, está sendo discutida nos conselhos de todas as empresas. Desde 2020, a Cogna já utiliza modelos de deep learning e machine learning em diferentes as áreas, sempre no conceito de amplificação da capacidade e produtividade das pessoas. Em marketing, a empresa usa o modelo descritivo de IA (deep learning) para tomar decisões sobre o direcionamento dos investimentos em campanhas digitais.

IA Educação

No ensino superior, o aluno não precisa ir até a unidade para prestar o vestibular. “Ele pode fazer a prova online, que é encaminhada para a IA corrigir regras gramaticais e a redação. Depois disso, a prova vai para uma análise final. Levávamos até 48 horas para corrigir as provas. Agora, o tempo foi reduzido para minutos. Isso nos permitiu reduzir o tempo de aquisição de alunos e aumentarmos nossa taxa de conversão”, diz Rocha.

O diretor de tecnologia da Cogna explica que a plataforma online tem uma série de dispositivos de segurança para evitar a “cola”: o aluno não consegue dar um alt-tab para consultar outra página; ou copiar e colar textos de outros endereços. Depois do envio da prova preenchida pelo aluno, a IA atua ainda para evitar plágios, comparando o texto enviado com o que existe na internet.

“A IA generativa também vem sendo utilizada para geração de conteúdo, evitando que o profissional tenha de começar de um papel em branco. Todo nosso time de SEO, focado para blogs, nos potencializa em relação às pesquisas no site. Baseado no meu conteúdo, posso ser melhor ranqueado no Google. Vimos um aumento de 80% na produtividade do time” diz Rocha, exemplificando um dos usos da IA na educação pelo grupo.

SoulCode Academy

Já a  SoulCode Academy é uma edtech brasileira que tem como propósito a educação tecnológica, iniciação e inclusão digital, impacto social, diversidade e empregabilidade. Os sócios-fundadores são Fabricio Cardoso, Silvio Genesini, e Carmela Borst. Esta última foi a vencedora na categoria Educação de Qualidade do prêmio “Rise and Rise Others”, da ONU Mulheres EUA. Ela também é conselheira das ONGs Casa do Zezinho, Gerando Falcões, Instituto Ser+, e voluntária da CUFA – Central Única das Favela.

“Quem viabiliza a operação são parceiros de impacto social que usam a SoulCode como plataforma de ESG, e empresas que, quando
contratam os alunos da SoulCode, patrocinam a próxima bolsa. Com isso, temos pessoas que não teriam oportunidade de ingressar no mercado de tecnologia participando de nossos bootcamps. Em três anos, foram mais de 2 mil pessoas estudando por três meses full time em mais de 600 horas de capacitação”, explica Fabricio Cardoso, sócio-fundador e diretor geral da SoulCode.

A empresa oferece aprendizado 100% gratuito para pessoas com todos os perfis, que se interessem por tecnologia. Agora, está acelerando o uso de Inteligência Artificial nas carreiras de aprendizado. Isso fará com que os alunos se formem com uma nova “competência” e cheguem mais preparados para o mercado de trabalho.

Cardoso diz que a empresa usa a IA como uma propulsora de crescimento e aprendizado. De forma prática, cada carreira oferecida pela SoulCode trará um conjunto de ferramentas de IA direcionadas para a atuação daquele profissional no mercado de trabalho, oferecendo a ele uma nova competência.

“Discutimos muito com os líderes acadêmicos como poderíamos incorporar a IA. Não adianta ir contra uma tecnologia como o ChatGPT, que ganhou força rapidamente. Mas sim analisar o melhor emprego de cada uma dessas ferramentas. Um profissional de marketing especializado em análise de mídia e performance estará preparado para usar a IA para criação de imagens nas campanhas, criação de códigos e vídeos sem ser um especialista em edição, e assim funcionará para as demais carreiras”, detalha
Fabrício.

A empresa também usa IA para além da educação, na correção de código pelos desenvolvedores. As carreiras oferecidas pelos bootcamps da SoulCode são:  Analista de dados, Analista de Mídia e Performance, Engenharia de Dados, desenvolvedor Web Full Stack e Cloud.

Avatar photo

Da Redação

A Momento Editorial nasceu em 2005. É fruto de mais de 20 anos de experiência jornalística nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e telecomunicações. Foi criada com a missão de produzir e disseminar informação sobre o papel das TICs na sociedade.

Artigos: 10568