Globoplay busca parcerias com teles, ISPs e agregadores para seguir crescendo

Globo avalia prestadores de banda larga para oferecer serviços OTTs mais indicados às bases de clientes; plataforma se destaca pelo ao vivo e pelas produções nacionais
Globoplay mira parcerias com operadoras e ISPs para crescer
Globo quer levar Globoplay para mais assinantes por meio de parcerias com operadoras e ISPs (crédito: Freepik)

Para continuar crescendo na casa de dois dígitos ao ano, o Globoplay tem buscado se aproximar, cada vez mais, de operadoras de telecom, provedores de serviços de internet (ISPs) e agregadores de conteúdo. O objetivo é chegar ao maior número possível de clientes, em um período em que as receitas das plataformas de streaming estão em desaceleração.

A estratégia, delineada ainda no contexto de pandemia de covid-19, foi amadurecida nos últimos anos e serviu de base, por exemplo, para a decisão de integrar a plataforma de streaming ao serviço de TV por assinatura da Claro, contou Ranira Camelo, gerente sênior de Parcerias Estratégias da Globo, em evento em São Paulo, nesta quinta-feira, 11.

“Temos conseguido encaixar os nossos produtos – e falo de Globoplay, Premiere, Telecine e Combate – às especificidades dos nossos clientes”, disse. “Com a Vero, como tem por hábito um tíquete médio maior, construímos um case de sucesso de Globoplay mais canais ‘combados’ com a banda larga. Estudamos cada player para ver em que momento ele está”, acrescentou a executiva.

Ranira também ressaltou que a Globo tinha preferência por negociar diretamente com todos os ISPs interessados em fornecer os seus conteúdos a clientes finais. Contudo, em razão do grande número de provedores no País, a empresa optou por fazer parcerias com integradores, que ficam responsáveis por agregar os canais do grupo em suas ofertas de TV e streaming para prestadores de banda larga – a emissora tem uma parceria desse tipo com a Watch Brasil desde o ano passado.

“Gostaríamos de atender todos os players diretamente, mas não conseguimos fazer isso hoje. Então, buscamos parceiros para chegar aos consumidores”, afirmou a executiva, em evento organizado pelos sites Telaviva e Teletime.

Diferenciais

Rodrigo Penalva, gerente sênior de Gestão de Negócios do Globoplay, afirmou que a plataforma trabalha com uma “estratégia de conteúdo para retenção e rentabilização” da base de clientes. De acordo com ele, o momento atual do mercado de streaming é marcado por investimentos crescentes com receitas em desaceleração.

No entanto, destacou que o serviço da Globo é um dos poucos casos no mundo em que uma plataforma local consegue competir com streamings internacionais. O Globoplay conta com cerca de 22 milhões de clientes mensais. As produções da Globo e de outros estúdios brasileiros representam 75% do conteúdo consumido na plataforma.

Além disso, transmissões ao vivo de Campeonato Brasileiro de futebol, Big Brother Brasil (BBB) e Jornal Nacional são alavancas para puxar a audiência do serviço.

“Um ponto muito forte da plataforma é o ao vivo. E outro ponto são os originais da Globo, principalmente os do Globoplay”, assegurou Penalva.

Avatar photo

Eduardo Vasconcelos

Jornalista e Economista

Artigos: 853